sicnot

Perfil

Mundo

Siamesas separadas com oito dias de vida na Suíça

Duas gémeas siamesas com oito dias de vida que estavam ligadas ao nível do fígado e do tórax foram operadas e separadas cirurgicamente com sucesso na Suíça em dezembro último, divulgou hoje o jornal suíço Le Matin Dimanche.

insel.ch

Segundo o jornal, as recém-nascidas são as siamesas mais novas a serem submetidas a este tipo de operação.

Maya e Lydia nasceram prematuramente em Berna no passado dia 02 de dezembro, dois meses antes da conclusão do período de gestação. As siamesas têm outra gémea, Kamilla.

A intervenção, realizada a 10 de dezembro por uma equipa de cinco cirurgiões, dois enfermeiros e seis anestesistas, durou cinco horas.

Nos primeiros dias de vida, o estado de saúde das siamesas era estável e os médicos tinham decidido realizar a operação de separação só alguns meses mais tarde. Mas, após uma semana, as condições de saúde começaram a deteriorar-se rapidamente.

Os problemas eram particularmente perigosos para bebés tão pequenos -- cada uma pesava 1,100 kg -- e os médicos decidiram avançar com a intervenção.

"Estávamos preparados para a eventual morte dos dois bebés, era assim tão extremo", explicou Barbara Wildhaber, diretora da unidade de cirurgia pediátrica dos Hospitais Universitários de Genebra, em declarações ao jornal Le Matin Dimanche.

"Mas a operação foi um sucesso. Irei lembrar-me durante toda a minha carreira", reforçou a médica, que liderou a equipa de cirurgiões.

As gémeas estão a recuperar bem, referiu o mesmo jornal, acrescentando que Maya e Lydia constam entre os cerca de 200 gémeos siameses separados que vivem atualmente no mundo.

Os casos de siameses continuam a ser situações excecionais, com uma frequência média de um em cada 200.000 gravidezes.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.