sicnot

Perfil

Mundo

Myanmar constitui hoje novo parlamento com maioria do partido de Suu Kyi

O parlamento da Myanmar vai constituir-se hoje com os deputados saídos das eleições de novembro, tendo o partido da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi maioria suficiente para formar Governo.

O parlamento da Myanmar vai constituir-se hoje com os deputados saídos das eleições de novembro, tendo o partido da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi maioria suficiente para formar Governo.

O parlamento da Myanmar vai constituir-se hoje com os deputados saídos das eleições de novembro, tendo o partido da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi maioria suficiente para formar Governo.

© Soe Zeya Tun / Reuters

A Liga Nacional para a Democracia (LND), da oposição, de Suu Kyi, obteve 80% dos assentos em disputa no parlamento nas eleições de novembro, as primeiras depois da dissolução, em 2011, do último dos regimes militares que governaram o país durante 49 anos.

Parlamento e Governo vão continuar a estar condicionados pelos militares -- a Constituição reserva-lhes um quarto dos lugares --, o que lhes permite bloquear qualquer tentativa de reforma da Carta Magna e controlar ministérios-chave, como a Defesa, Interior e Fronteiras.

Na primeira sessão parlamentar vão ser eleitos os presidentes da Câmara Alta e da Câmara Baixa, antes de estas proporem dois dos três candidatos a Presidente do país, com o terceiro a ser sugerido pelo Exército.

A eleição do Presidente vai decorrer em março.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está, porém, impedida de se candidatar à Presidência de Myanmar devido a um artigo da Constituição que exclui pessoas casadas ou com filhos estrangeiros. Uma disposição que se considera feita à medida, ou seja, para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

Apesar de a candidatura à Presidência ser impossível, Aung San Suu Kyi, de 70 anos, garantiu que vai dirigir o próximo Governo, depois de o seu partido ter conquistado a maioria no parlamento naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.