sicnot

Perfil

Mundo

Myanmar constitui hoje novo parlamento com maioria do partido de Suu Kyi

O parlamento da Myanmar vai constituir-se hoje com os deputados saídos das eleições de novembro, tendo o partido da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi maioria suficiente para formar Governo.

O parlamento da Myanmar vai constituir-se hoje com os deputados saídos das eleições de novembro, tendo o partido da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi maioria suficiente para formar Governo.

O parlamento da Myanmar vai constituir-se hoje com os deputados saídos das eleições de novembro, tendo o partido da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi maioria suficiente para formar Governo.

© Soe Zeya Tun / Reuters

A Liga Nacional para a Democracia (LND), da oposição, de Suu Kyi, obteve 80% dos assentos em disputa no parlamento nas eleições de novembro, as primeiras depois da dissolução, em 2011, do último dos regimes militares que governaram o país durante 49 anos.

Parlamento e Governo vão continuar a estar condicionados pelos militares -- a Constituição reserva-lhes um quarto dos lugares --, o que lhes permite bloquear qualquer tentativa de reforma da Carta Magna e controlar ministérios-chave, como a Defesa, Interior e Fronteiras.

Na primeira sessão parlamentar vão ser eleitos os presidentes da Câmara Alta e da Câmara Baixa, antes de estas proporem dois dos três candidatos a Presidente do país, com o terceiro a ser sugerido pelo Exército.

A eleição do Presidente vai decorrer em março.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está, porém, impedida de se candidatar à Presidência de Myanmar devido a um artigo da Constituição que exclui pessoas casadas ou com filhos estrangeiros. Uma disposição que se considera feita à medida, ou seja, para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

Apesar de a candidatura à Presidência ser impossível, Aung San Suu Kyi, de 70 anos, garantiu que vai dirigir o próximo Governo, depois de o seu partido ter conquistado a maioria no parlamento naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • Bruno de Carvalho manda SMS aos jogadores em nome dos jogadores. Confuso?

    Desporto

    De acordo com a imprensa desta manhã, o presidente do Sporting Clube de Portugal terá enviado mensagens escritas aos jogadores com o seguinte texto "Obrigado presidente pelas felicitações. Ainda temos muito para conquistar juntos" e assinou com o nome do jogador a quem enviou a mensagem. Uma aparente reação ao facto de nenhum dos jogadores ter respondido às mensagens escritas por Bruno de Carvalho, com incentivos e elogios antes e depois da vitória do Sporting frente ao Boavista.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17