sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 20 mortos e 32 feridos em atentado suicida na capital do Afeganistão

Pelo menos 20 pessoas morreram hoje e 32 outras ficaram feridas (25 polícias e sete civis) num atentado suicida reivindicado pelos talibãs à entrada de um complexo da polícia afegã em Cabul, informaram as autoridades.

JAWAD JALALI

Um porta-voz da NATO no Afeganistão, indicou à agência noticiosa Efe que este balanço foi divulgado com base nos dados fornecidos pelo Centro nacional afegão de comando militar.

O ministério do Interior afegão também confirmou 20 mortos "martirizados no atentado terrorista", mas referiu-se a 29 feridos.

O bombista "fez-se explodir no meio de uma multidão que aguardava entrada no complexo", explicou Abdul Basir Moudjahid, da polícia de Cabul.

O ataque ocorreu quando está prevista para o próximo sábado a terceira ronda de conversações entre o Afeganistão, Paquistão, China e Estados Unidos, visando lançar as bases para o diálogo direto entre Cabul e os talibãs.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.