sicnot

Perfil

Mundo

Ex-diretor da Petrobras condenado a 12 anos de prisão

O ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Jorge Zelada foi condenado a 12 anos e dois meses de prisão por corrupção e branqueamento de capitais no âmbito da operação "Lava Jato", disseram hoje fontes judiciais.

© STRINGER Brazil / Reuters

O juiz Sérgio Moro considerou provado que Zelada cobrou um suborno de 31 milhões de dólares à empresa Vantage Drilling Corporation para contratar um barco sonda para a petrolífera.

Os delitos foram denunciados pelo Ministério Público e investigados pela Justiça brasileira, cuja sentença assegura que Zelada "passou a dedicar-se à prática de delitos enquanto diretor da Petrobras para enriquecimento ilícito e de terceiros".

O magistrado também condenou Zelada pelo branqueamento de 12,5 milhões de dólares através de três empresas constituídas no estrangeiro.

No âmbito da investigação, já tinham sido confiscados a Jorge Zelada 30,7 milhões de dólares em contas que tinha num "offshore".

No passado mês, Zelada já tinha sido condenado a uma pena de quatro anos de prisão e ao pagamento de 16,5 milhões de dólares pela responsabilidade nos milionários desvios ocorridos na petrolífera estatal brasileira.

Jorge Zelada ocupou a direção internacional da empresa entre 2008 e 2012, substituindo no cargo Néstor Cerveró, detido também no âmbito da operação "Lava Jato".

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC