sicnot

Perfil

Mundo

Explosão inexplicada em escola secundária na Suécia

Uma "forte explosão" ocorreu esta terça-feira à tarde numa escola secundária da cidade de Karlstad, no centro da Suécia, indicou a polícia, acrescentando que não conseguiu ainda identificar a causa.

Os serviços de emergência foram enviados para o local, todos os edifícios da zona foram evacuados e não há notícia de feridos.

Os serviços de emergência foram enviados para o local, todos os edifícios da zona foram evacuados e não há notícia de feridos.

© TT News Agency / Reuters

O alerta foi dado pelas 15:00 locais (14:00 de Lisboa) quando pessoas que se encontravam na zona da Tingvallagymnasiet disseram ter ouvido uma explosão e depois viram uma grande coluna de fumo a sair do telhado da escola.

Testemunhas indicaram igualmente ter visto dois homens a afastar-se correndo.

"Houve uma enorme explosão, as janelas e parte das paredes começaram a abanar", afirmou a diretora da escola, Christine Holmberg, ao tabloide sueco Aftonbladet.

Os serviços de emergência foram enviados para o local, todos os edifícios da zona foram evacuados e não há notícia de feridos.

"Estamos a tentar reconstituir o que aconteceu", disse o porta-voz da polícia regional, Stefan Wickberg, ao jornal on-line The Local.

Segundo Wickberg, a potência da explosão fez disparar alarmes de viaturas estacionadas na zona e os agentes policiais estavam a recolher diversos depoimentos para apurar exatamente o que aconteceu.

Pelas 16:40 locais (15:40 de Lisboa), o serviço de bombeiros e emergências indicou que a sua equipa e também a polícia tinham abandonado o local.

"Não conseguimos encontrar uma explicação. A nossa teoria é que alguém fez explodir alguma coisa que não deixou vestígios. Ninguém ficou ferido", escreveu o serviço na sua página da rede social Facebook.

A escola é a mais antiga de Karlstad, datando do século XIX, segundo o seu site da internet. Os alunos que a frequentam têm entre 15 e 19 anos.

Lusa

  • Europol deteve grupo que vendia euros falsos na Darkweb

    Mundo

    A Europol anunciou hoje a detenção de oito pessoas suspeitas de pertencerem a um grupo criminoso considerado como um dos maiores fornecedores de euros falsos vendidos online, no âmbito de uma operação realizada pelas autoridades italianas.