sicnot

Perfil

Mundo

Hillary Clinton ganha à tangente na eleição de delegados no Iowa

Hillary Clinton venceu o senador Bernie Sanders na eleição de delegados do Iowa, realizada na segunda-feira, tornando-se a primeira mulher a ganhar esta eleição, anunciou esta terça-feira o Partido Democrata naquele estado norte-americano.

A candidata evitou mais uma derrota no Iowa, onde ficou em terceiro lugar contra Obama em 2008, e Sanders confirmou que a sua campanha representa um sério desafio para Hillary, algo que ninguém esperava há uns meses.

A candidata evitou mais uma derrota no Iowa, onde ficou em terceiro lugar contra Obama em 2008, e Sanders confirmou que a sua campanha representa um sério desafio para Hillary, algo que ninguém esperava há uns meses.

© Brian Snyder / Reuters

Nos "caucus" mais disputados da história do estado de Iowa, centro-oeste dos Estados Unidos, e quando estão escrutinados 100% dos recintos eleitorais, a ex-secretária de Estado ganhou a Sanders por uma margem mínima, uma vez que obteve 49,86%, a muito pouca distância dos 49,57% do seu adversário político.

A candidata evitou assim mais uma derrota no Iowa, onde ficou em terceiro lugar contra Obama em 2008, e Sanders confirmou que a sua campanha representa um sério desafio para Hillary, algo que ninguém esperava há uns meses.

Nos "caucus" do Iowa, o número de delegados que cada candidato obtém para a Convenção Democrata, que se realizará em Filadélfia entre 25 e 28 de julho, é proporcional aos votos, estimando-se que Hillary tenha 22 delegados e Sanders 21.

Quanto a Martin O'Malley, ex-governador de Maryland, abandonou segunda-feira à noite a campanha, após obter menos de 1% dos votos.

"Estou muito animada por chegar a New Hampshire depois de vencer no Iowa", afirmou Hillary Clinton em Nashua, New Hampshire, onde a governadora do estado, a democrata Maggie Hassan, a apresentou como "a primeira mulher a ganhar nas primárias do Iowa".

Por seu lado, Bernie Sanders falou hoje à CNN, antes da publicação dos últimos resultados, uma vez que a contagem se prolongou pela madrugada e início da manhã.

"Começámos a campanha 40 a 50 pontos atrás [de Hillary Clinton]. Que venhamos a perder por uma fração de ponto ou que ganhemos, pouco importa, pois estamos muito orgulhosos da nossa campanha", afirmou Sanders.

Para o senador democrata de 74 anos, "o que isto mostra é que esta campanha começou de uma forma muito vigorosa, partindo de muito, muito longe para chegar quase à igualdade".

O seu discurso revolucionário contra as elites seduziu os jovens, dando-lhe a possibilidade de abalar a posição de grande favorita de Hillary Clinton.

A próxima votação está prevista para dentro de uma semana, a 9 de fevereiro, em New Hampshire, terreno favorável a Bernie Sanders, que é senador pelo vizinho estado do Vermont.

Porém, 11 estados votam a 1 de março, na chamada "super terça-feira", para distribuir 21% dos delegados democratas por investidura, e muitos deles estão localizados no sul, onde o eleitorado negro, que tem sido alvo da atenção de Hillary, constitui mais de metade dos votantes.

No que respeita ao "caucus" republicano, o senador Ted Cruz, de ascendência cubana, ganhou ao bilionário Donald Trump, mas a grande surpresa foi o facto de o legislador Marco Rubio, também de origem cubana, ficar em terceiro lugar, a apenas um ponto do magnata, confirmando-se como o candidato mais viável do grupo dominante do partido.

Lusa

  • Iowa com vitória de Clinton pelos democratas e de Ted Cruz pelos republicanos
    2:57

    Mundo

    De acordo com os primeiros valores, Ted Cruz foi o vencedor na corrida Republicana, nas primárias do Iowa. Do lado Democrata, Hillary Clinton ficou à frente de Bernie Sanders com apenas 3 décimas de diferença. Em ambos os partidos houve pré-candidatos que já abanonaram a corrida à Casa Branca por causa dos maus resultados obtidos.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.