sicnot

Perfil

Mundo

Líder do PSOE "aceita solenemente" convite do Rei de Espanha para formar Governo

O secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, anunciou hoje que aceitou o convite do Rei de Espanha para formar Governo e "tirar o país" da situação de bloqueio mais de 40 dias após as eleições gerais.

Líder do PSOE, Pedro Sánchez (Reuters)

Líder do PSOE, Pedro Sánchez (Reuters)

© Sergio Perez / Reuters

"Agradeço a confiança depositada em mim e no grupo parlamentar do PSOE pelo chefe de Estado [Felipe VI] e anuncio solenemente que vamos assumir essa responsabilidade e vamos tentar formar governo", disse Sánchez numa conferência de imprensa no Congresso dos Deputados (parlamento espanhol).

Para Sánchez, o PSOE "assume a sua responsabilidade para com Espanha, para que os espanhóis tenham um governo após mais de 40 dias decorridos desde as eleições gerais [a 20 de dezembro]".

O PSOE conseguiu 90 deputados nas eleições gerais, atrás dos 123 do PP de Mariano Rajoy, pelo que terá de fazer acordos com mais de um partido. O Podemos (69 deputados) já lhe propôs formar um governo de coligação (juntamente com os comunistas da Izquierda Unida), mas ainda assim Pedro Sánchez e o PSOE precisariam de apoios adicionais para contrariar o mais que certo voto contra do PP.

O PSOE pretende governar sozinho, mas contando com apoios parlamentares à esquerda (Podemos e Izquierda Unida, entre outros) e à direita (Ciudadanos, centro-direita). No entanto, o Podemos rejeita entrar num Governo com o Ciudadanos, e o Ciudadanos (40 deputados) rejeita apoiar o Podemos.

Sánchez acrescentou que vai iniciar de imediato as negociações para tentar formar governo, mas respeitando sempre a soberania de Espanha. O Podemos defendeu e tem defendido um referendo sobre a independência na Catalunha. Outras forças, nomeadamente as catalãs, defendem a resolução rumo a uma declaração de soberania adotada pelo parlamento catalão.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.