sicnot

Perfil

Mundo

Obama condena retórica "indesculpável" de alguns políticos sobre os muçulmanos

O Presidente norte-americano, Barack Obama, que hoje visita pela primeira vez uma mesquita nos Estados Unidos, condenou a retórica "indesculpável" que alguns políticos proferem sobre os muçulmanos.

© Jonathan Ernst / Reuters

"Recentemente, ouvimos uma retórica indesculpável contra os muçulmanos americanos, comentários que não têm lugar no nosso país. Não é surpreendente que a perseguição e as ameaças contra muçulmanos americanos tenham aumentado", declarou o chefe de Estado norte-americano, durante um discurso diante dos membros da Sociedade Islâmica de Baltimore (Estado de Maryland).

Obama não mencionou qualquer nome, mas as suas declarações remetem para os recentes comentários de dois candidatos à nomeação presidencial do Partido Republicano, o multimilionário Donald Trump e o neurocirurgião aposentado Ben Carson.

"Depois do 11 de setembro, e mais recentemente depois dos atentados de Paris e em San Bernardino (Califórnia), (...) as pessoas confundiram os atos terríveis de terrorismo e uma religião como um todo", referiu Obama, salientando que atacar uma religião representa um ataque "a todas as religiões".

Em novembro passado, os republicanos Donald Trump e Ben Carson afirmaram ter visto imagens de muçulmanos a celebrar nos Estados Unidos os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Antes, em setembro último, Ben Carson já tinha afirmado que nenhum muçulmano deveria ser Presidente dos Estados Unidos. O neurocirurgião aposentado declarou então que o Islão não era consistente com os valores da Constituição norte-americana.

Já o multibilionário Donald Trump defendeu que todos os muçulmanos deviam ser impedidos temporariamente de entrar nos Estados Unidos, alegando o perigo de 'jihadistas' infiltrarem-se no país para cometer ataques terroristas.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • A história de um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo
    5:52

    Desporto

    Um dos maiores fãs de Cristiano Ronaldo não perdeu a oportunidade de se deslocar à Madeira, para conhecer o ídolo e o local onde Cristiano nasceu e cresceu. Lucas Mendes é brasileiro, tem apenas 23 anos e criou a página de fãs de Ronaldo mais seguida no Brasil.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.