sicnot

Perfil

Mundo

Obama condena retórica "indesculpável" de alguns políticos sobre os muçulmanos

O Presidente norte-americano, Barack Obama, que hoje visita pela primeira vez uma mesquita nos Estados Unidos, condenou a retórica "indesculpável" que alguns políticos proferem sobre os muçulmanos.

© Jonathan Ernst / Reuters

"Recentemente, ouvimos uma retórica indesculpável contra os muçulmanos americanos, comentários que não têm lugar no nosso país. Não é surpreendente que a perseguição e as ameaças contra muçulmanos americanos tenham aumentado", declarou o chefe de Estado norte-americano, durante um discurso diante dos membros da Sociedade Islâmica de Baltimore (Estado de Maryland).

Obama não mencionou qualquer nome, mas as suas declarações remetem para os recentes comentários de dois candidatos à nomeação presidencial do Partido Republicano, o multimilionário Donald Trump e o neurocirurgião aposentado Ben Carson.

"Depois do 11 de setembro, e mais recentemente depois dos atentados de Paris e em San Bernardino (Califórnia), (...) as pessoas confundiram os atos terríveis de terrorismo e uma religião como um todo", referiu Obama, salientando que atacar uma religião representa um ataque "a todas as religiões".

Em novembro passado, os republicanos Donald Trump e Ben Carson afirmaram ter visto imagens de muçulmanos a celebrar nos Estados Unidos os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Antes, em setembro último, Ben Carson já tinha afirmado que nenhum muçulmano deveria ser Presidente dos Estados Unidos. O neurocirurgião aposentado declarou então que o Islão não era consistente com os valores da Constituição norte-americana.

Já o multibilionário Donald Trump defendeu que todos os muçulmanos deviam ser impedidos temporariamente de entrar nos Estados Unidos, alegando o perigo de 'jihadistas' infiltrarem-se no país para cometer ataques terroristas.

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.