sicnot

Perfil

Mundo

Polónia reabre investigação a queda de avião presidencial

O ministério da Defesa polaco vai nomear nomeia na quinta-feira uma comissão para reabrir a investigação ao acidente aéreo na Rússia onde em 2010 se despenhou o avião presidencial polaco, matando os 96 ocupantes, incluindo o chefe de Estado.

Mikhail Metzel

O porta-voz da Defesa, Bartlomiej Misiewicz, anunciou hoje à imprensa que o ato de reabertura da investigação contará previsivelmente com a presença de alguns dos familiares das vítimas mortais do acidente.

O atual ministro da Defesa, Antoni Macierewicz, é um dos políticos do partido no poder, Lei e Justiça, que mais insistiram em que a causa da queda do avião presidencial polaco foi um engenho explosivo -- hipótese afastada nas diversas investigações realizadas -- e não apenas as más condições meteorológicas.

A 10 de abril de 2010, o avião despenhou-se quando pretendia aterrar no aeródromo russo de Smolensk, de onde a comitiva presidencial se dirigiria por terra a uma cerimónia no cemitério de Katyn.

Perderam a vida todos os ocupantes do aparelho, entre os quais o então Presidente da Polónia, Lech Kaczynski, a mulher, e grande parte da cúpula militar, eclesiástica e política do país, próxima do partido nacionalista conservador Lei e Justiça.

Devido ao espesso nevoeiro daquela manhã, as autoridades russas ofereceram aos pilotos a hipótese de aterrar noutro aeroporto, mas a oferta foi recusada.

Um relatório elaborado por especialistas polacos revelou uma série de erros tanto do lado polaco como dos funcionários russos da torre de controlo, ao passo que o relatório de Moscovo elaborado nas mesmas datas atribuiu toda a culpa aos polacos.

Ambas as investigações descartaram a hipótese de uma explosão como causa do acidente e concordaram que o avião voava demasiado baixo devido à falta de visibilidade provocada pela névoa, quando uma asa embateu em árvores e levou ao despenhamento.

O partido Lei e Justiça, que ganhou as eleições gerais de outubro passado, prometeu durante a campanha reabrir a investigação sobre o acidente e sugeriu que Donald Tusk, então primeiro-ministro polaco e atual presidente do Conselho Europeu, deveria sentar-se no banco dos réus pela sua atuação negligente.

A 27 de janeiro deste ano, um tribunal de Varsóvia decidiu reabrir o processo contra cinco funcionários polacos, entre os quais o ex-embaixador da Polónia em Espanha, Tomasz Arabski, que serão julgados por negligência na preparação da viagem do avião presidencial polaco.

O processo estava arquivado depois de, em 2014, o ministério público de Varsóvia ter rejeitado o pedido apresentado por 11 familiares de vítimas do acidente, alegando que não encontrava provas de atuação negligente.

Lusa

  • Tudo isto circula na internet. Nada disto é verdade
    3:12
  • Peso dos salários na economia diminuiu
    2:34

    Economia

    Portugal é dos países onde o peso dos salários na economia mais diminuiu. Ou seja, os salários portugueses foram dos mais encolheram com a crise. A conclusão é da Organização Internacional do Trabalho que sublinha as implicações negativas ao nível social e económico.

  • Presidente do Montepio tranquiliza clientes do banco
    1:58

    Economia

    O presidente do Montepio garante que os clientes do banco podem estar seguros e reafirma que a instituição não tem qualquer exposição à Associação Mutualista. No programa da SIC Notícias Negócios da Semana, José Félix Morgado assumiu que é preciso separar ainda mais as duas instituições.

  • Inaugurado Ikea de Loulé
    3:51

    Economia

    Centenas de pessoas aguardavam à porta do Ikea de Loulé para a inauguração da nova loja no Algarve, uma semana depois do acidente que matou uma trabalhadora. A cerimónia decorreu de forma sóbria, ainda que com alguma pompa e circunstância.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.