sicnot

Perfil

Mundo

Solteiros de Hong Kong contratam acompanhantes para calar família no Ano Novo Chinês

As tradicionais reuniões familiares por ocasião do Ano Novo Chinês estão a fazer com que muitos solteiros em Hong Kong procurem acompanhantes para evitar as habituais perguntas sobre o seu estado civil e contornar a pressão para o casamento.

reuters

Solteiros de ambos os sexos na antiga colónia britânica estão a contratar namorados falsos para os acompanharem durante as celebrações, escreve o jornal South China Morning Post.

Anúncios na Jobdoh, uma aplicação de 'smartphone' que habitualmente põe em contacto trabalhadores e empregadores, estão a oferecer 250 dólares de Hong Kong (aproximadamente 30 euros) por cada hora de presença.

"A resposta é melhor do que eu esperava", disse a cofundadora da 'app', Xania Wong.

Embora a perspetiva de ser pago e poder comer de graça todas as iguarias tradicionais chinesas desta quadra festiva possa parecer um sonho, a tarefa não é descrita como fácil.

"Vais receber e memorizar toda a informação sobre quem sou, como nos conhecemos e os nossos planos para o futuro, para que a minha família não me chateie", disse uma das anunciantes à procura de um namorado falso.

"Vais agir como um verdadeiro cavalheiro, atencioso, sem palavrões e não podes fumar", acrescenta.

Outro conselho para os homens é manterem as mãos nos bolsos: "Nada de beijos ou mais do que dar as mãos ou dar um abraço para tornar a coisa real".

O anúncio diz ainda que, idealmente, o candidato deve saber "jogar 'mahjong' e conseguir beber muito".

Além disso, o número de horas de trabalho pode ser difícil de prever, por ser imprevisível o tempo que levam as reuniões familiares.

Alguns solteiros estão também a procurar acompanhantes pagos para visitar os seus familiares no interior da China.

Os interessados têm de enviar um vídeo de 30 segundos para o Jobdoh, com argumentos que atestem que são a pessoa mais indicada para o trabalho.

Os funcionários da aplicação de telemóvel vão depois analisar o vídeo e rever a classificação dada por empregadores, no caso de os candidatos a acompanhantes já terem usado o serviço de recrutamento anteriormente.

"Se conseguires apresentar-te detalhadamente e sorrir muito tens mais hipóteses de ser bem-sucedido", afirmou Wong.

Nos últimos anos tem-se tornado uma prática popular para os cidadãos do interior da China procurarem parceiros falsos na Internet para os acompanhar nas festividades do Ano Novo Chinês.

A académica Lau Yuk-king, da Universidade Chinesa de Hong Kong, disse ao South China Morning Post que é difícil para as mulheres da antiga colónia britânica procurarem um companheiro, uma vez que continuam a querer homens com um nível de educação e salários superiores aos delas.

"O problema é que hoje é normal as mulheres estarem a sair-se melhor do que os homens", afirmou.

  • Ano novo no calendário lunar chinês começou hoje
    1:37

    Mundo

    Começou hoje mais um ano novo no calendário lunar chinês. Na televisão chinesa, na noite de passagem de ano, vai para o ar o espetáculo de variedades mais visto do mundo. A comunidade asiática celebrou à meia-noite a entrada no Ano da Cabra no calendário lunar.

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.