sicnot

Perfil

Mundo

Yahoo! vai despedir 1.500 trabalhadores

O grupo norte-americano Yahoo anunciou na terça-feira que registou prejuízos de 4.359 milhões de dólares (3.995 milhões de euros) em 2015 e que vai despedir 15% dos seus ativos, cerca de 1.500 trabalhadores.

Sede da Yahoo!

Sede da Yahoo!

© Denis Balibouse / Reuters

A saúde financeira do grupo Yahoo foi ajudada em 2014, ano em que registou um lucro de 7.522 milhões de dólares, que compara com um prejuízo de 4.359 milhões de dólares em 2015, devido ao resultado extraordinário de 6.300 milhões de euros resultantes da venda da sua participação na empresa de comércio eletrónico chinesa Alibaba, refere, em comunicado.

As receitas do Yhaoo, por sua vez, atingiram os 4.968 milhões de dólares em 2015, contra 4.618 milhões de dólares no ano anterior.

O fundo de investimento Starboard Value, que detém o Yahoo, indicou em novembro de 2014 que pretendia vender o seu "negócio principal" na Internet, conhecido por Yahoo.

Os despedimentos anunciados enquadram-se num "plano estratégico agressivo" que foi hoje divulgado, mas em que se quer aumentar as receitas das operações móveis, de vídeo e das redes sociais pra 1.800 milhões de euros no final deste ano.

O grupo quer chegar ao final deste ano com 9.000 trabalhadores a tempo inteiro e um pouco menos de 1.000 subcontratados.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.