sicnot

Perfil

Mundo

Yahoo! vai despedir 1.500 trabalhadores

O grupo norte-americano Yahoo anunciou na terça-feira que registou prejuízos de 4.359 milhões de dólares (3.995 milhões de euros) em 2015 e que vai despedir 15% dos seus ativos, cerca de 1.500 trabalhadores.

Sede da Yahoo!

Sede da Yahoo!

© Denis Balibouse / Reuters

A saúde financeira do grupo Yahoo foi ajudada em 2014, ano em que registou um lucro de 7.522 milhões de dólares, que compara com um prejuízo de 4.359 milhões de dólares em 2015, devido ao resultado extraordinário de 6.300 milhões de euros resultantes da venda da sua participação na empresa de comércio eletrónico chinesa Alibaba, refere, em comunicado.

As receitas do Yhaoo, por sua vez, atingiram os 4.968 milhões de dólares em 2015, contra 4.618 milhões de dólares no ano anterior.

O fundo de investimento Starboard Value, que detém o Yahoo, indicou em novembro de 2014 que pretendia vender o seu "negócio principal" na Internet, conhecido por Yahoo.

Os despedimentos anunciados enquadram-se num "plano estratégico agressivo" que foi hoje divulgado, mas em que se quer aumentar as receitas das operações móveis, de vídeo e das redes sociais pra 1.800 milhões de euros no final deste ano.

O grupo quer chegar ao final deste ano com 9.000 trabalhadores a tempo inteiro e um pouco menos de 1.000 subcontratados.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15