sicnot

Perfil

Mundo

Passageiro desaparecido do voo que sofreu explosão na Somália

A companhia aérea Daallo divulgou hoje que uma pessoa que consta da lista de passageiros que estavam a bordo do avião que sofreu uma explosão na terça-feira e aterrou de emergência, em Mogadíscio, está desaparecida.

© Feisal Omar / Reuters

"Todos os passageiros, exceto um, desembarcaram sãos e salvos", após o retorno do aparelho ao aeroporto da capital da Somália, anunciou a Daallo num comunicado, precisando que "uma investigação está em curso para determinar a causa desse desaparecimento".

O avião, da empresa somali Daallo Airlines e que se dirigia a Djibouti com 74 passageiros, aterrou de emergência alguns minutos após a descolagem do aeroporto de Mogadíscio com um buraco na fuselagem.

O piloto e especialistas em aviação acreditam que um engenho explosivo foi a causa provável do incidente.

A explosão provocou um buraco de um metro de diâmetro na fuselagem do avião A321, que opera principalmente no Corno de África e em alguns países do Golfo Pérsico.

Não se sabe se o passageiro desaparecido ia a bordo do avião e foi sugado para fora da aeronave devido à explosão ou se houve um erro na lista de passageiros.

"Dois passageiros ficaram com ferimentos leves e foram transportados ao hospital para receberem tratamento médico", precisou a companhia.

O Governo da Somália, sem esperar pelos resultados da investigação, indicou que um problema de pressurização deve estar na origem da explosão.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48