sicnot

Perfil

Mundo

Turquia fechou fronteira com a Síria enquanto milhares fogem de Aleppo

A fronteira da Turquia com a Síria foi hoje fechada a sul da cidade turca de Kilis, com milhares de pessoas concentradas do lado sírio para tentar escapar à ofensiva do regime de Damasco em torno de Aleppo.

Cidade de Aleppo, Síria

Cidade de Aleppo, Síria

© Abdalrhman Ismail / Reuters

Segundo um jornalista da agência AFP, a situação estava calma no posto fronteiriço turco de Oncupinar, em frente à cidade síria de Bab al-Aslam, onde ninguém foi autorizado a entrar ou sair de território turco desde o início do dia de hoje.

Nenhum fluxo de refugiados era visível a partir da Turquia.

Somente alguns veículos da polícia turca estavam estacionados ao longo corredor protegido que faz de 'fronteira' em terra de ninguém entre os dois países, constatou a AFP no local.

Segundo o governo turco e o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), dezenas de milhares de civis deixaram a cidade de Aleppo, alvo desde segunda-feira de uma vasta ofensiva do exército do Presidente sírio, Bashar al-Assad, apoiada por intensos bombardeamentos da aviação da Rússia, seu principal aliado.

"Atualmente, há 10.000 novos refugiados à espera à porta de Kilis por causa dos bombardeamentos aéreos e dos ataques contra Aleppo. Entre 60.000 e 70.000 pessoas estão a deslocar-se a partir dos acampamentos do norte de Aleppo em direção à Turquia", afirmou na quinta-feira o primeiro-ministro turco Ahmet Davutoglu, em declarações proferidas em Londres.

A OSDH reportou que cerca de 40.000 civis da região fugiram das suas casas desde segunda-feira e que milhares de outros se encontravam sem abrigo perto da Turquia.

A Turquia, que acolhe já cerca de 2,5 milhões de sírios no seu território, advertiu o regime de Damasco, que combate, e os seus "cúmplices" russos.

Os seus líderes também instaram a comunidade internacional a agir.

"Cerca de 10.000 pessoas vindas de Aleppo esperam atualmente na fronteira para poder entrar na Turquia. Os russos bombardeiam implacavelmente, o regime bombardeia implacavelmente, mas o mundo cala-se", lamentou, na noite de quinta-feira, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em visita ao Equador.

A antiga capital económica da Síria figura desde 2012 como um bastião dos rebeldes que controlam o leste, enquanto os bairros do oeste se encontram nas mãos do regime de Damasco.

A guerra na Síria, iniciada em março de 2011, já provocou mais de 260 mil mortos, 13 milhões de deslocados internos e ainda 4,6 milhões de refugiados, a maioria dos quais acolhidos nos países vizinhos, de acordo com dados das Nações Unidas.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.