sicnot

Perfil

Mundo

China e Japão oferecem ajuda a Taiwan devido a sismo

Os governos da China e do Japão ofereceram hoje ajuda a Taiwan por causa do sismo que abalou a cidade de Tainan e provocou o desmoronamento total ou parcial de vários edifícios, causando pelo menos seis mortos.

© China Stringer Network / Reut


Segundo as autoridades locais, 120 pessoas permanecem presas sob os escombros, 318 foram até agora resgatadas e 58 têm ferimentos graves.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, enviou hoje "profundas condolências" a Taiwan e o Governo de Pequim ofereceu ajuda à ilha para as operações de resgate, noticiou a agência oficial Xinhua.

Também a Cruz Vermelha chinesa ofereceu, segundo a agência, dois milhões de yuan (mais de 272 mil euros) para responder às necessidades de assistência às vítimas.

Por seu turno, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, expressou o seu "mais sentido pêsame" pelas vítimas do sismo, numa mensagem enviada ao Presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, em que manifesta disponibilidade para prestar qualquer ajuda necessária.

O sismo ocorreu a uma profundidade de 10 quilómetros, ao início de sábado (cerca das 20:00 de sexta-feira de Lisboa), a 39 quilómetros a nordeste de Kaohsiung, a segunda maior cidade da ilha que tem um porto importante.

A magnitude do sismo foi inicialmente calculada em 6,7 graus na escala de Richter, mas as autoridades reviram depois para 6,4.

O Presidente de Taiwan revelou que estão a ser preparadas 1.200 camas em escolas e outros locais para acolher temporariamente os afetados.

A maioria das vítimas estava em cinco dos 14 edifícios que caíram ou ficaram danificados, incluindo um prédio de 17 andares.

Além dos bombeiros, mais de 800 militares foram chamados para as operações de resgate e salvamento das pessoas que continuam sob os escombros.

O fornecimento de eletricidade e água a milhares de casas em Tainan, no sul da ilha, foi interrompido. Também o comboio de alta velocidade que une o norte e o sul de Taiwan deixou de circular por causa do sismo.

Taiwan está próxima de duas placas tectónica e é atingida com regularidade por abalos sísmicos.

Em junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados.

Em setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.