sicnot

Perfil

Mundo

China e Japão oferecem ajuda a Taiwan devido a sismo

Os governos da China e do Japão ofereceram hoje ajuda a Taiwan por causa do sismo que abalou a cidade de Tainan e provocou o desmoronamento total ou parcial de vários edifícios, causando pelo menos seis mortos.

© China Stringer Network / Reut


Segundo as autoridades locais, 120 pessoas permanecem presas sob os escombros, 318 foram até agora resgatadas e 58 têm ferimentos graves.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, enviou hoje "profundas condolências" a Taiwan e o Governo de Pequim ofereceu ajuda à ilha para as operações de resgate, noticiou a agência oficial Xinhua.

Também a Cruz Vermelha chinesa ofereceu, segundo a agência, dois milhões de yuan (mais de 272 mil euros) para responder às necessidades de assistência às vítimas.

Por seu turno, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, expressou o seu "mais sentido pêsame" pelas vítimas do sismo, numa mensagem enviada ao Presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, em que manifesta disponibilidade para prestar qualquer ajuda necessária.

O sismo ocorreu a uma profundidade de 10 quilómetros, ao início de sábado (cerca das 20:00 de sexta-feira de Lisboa), a 39 quilómetros a nordeste de Kaohsiung, a segunda maior cidade da ilha que tem um porto importante.

A magnitude do sismo foi inicialmente calculada em 6,7 graus na escala de Richter, mas as autoridades reviram depois para 6,4.

O Presidente de Taiwan revelou que estão a ser preparadas 1.200 camas em escolas e outros locais para acolher temporariamente os afetados.

A maioria das vítimas estava em cinco dos 14 edifícios que caíram ou ficaram danificados, incluindo um prédio de 17 andares.

Além dos bombeiros, mais de 800 militares foram chamados para as operações de resgate e salvamento das pessoas que continuam sob os escombros.

O fornecimento de eletricidade e água a milhares de casas em Tainan, no sul da ilha, foi interrompido. Também o comboio de alta velocidade que une o norte e o sul de Taiwan deixou de circular por causa do sismo.

Taiwan está próxima de duas placas tectónica e é atingida com regularidade por abalos sísmicos.

Em junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados.

Em setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.