sicnot

Perfil

Mundo

China e Japão oferecem ajuda a Taiwan devido a sismo

Os governos da China e do Japão ofereceram hoje ajuda a Taiwan por causa do sismo que abalou a cidade de Tainan e provocou o desmoronamento total ou parcial de vários edifícios, causando pelo menos seis mortos.

© China Stringer Network / Reut


Segundo as autoridades locais, 120 pessoas permanecem presas sob os escombros, 318 foram até agora resgatadas e 58 têm ferimentos graves.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, enviou hoje "profundas condolências" a Taiwan e o Governo de Pequim ofereceu ajuda à ilha para as operações de resgate, noticiou a agência oficial Xinhua.

Também a Cruz Vermelha chinesa ofereceu, segundo a agência, dois milhões de yuan (mais de 272 mil euros) para responder às necessidades de assistência às vítimas.

Por seu turno, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, expressou o seu "mais sentido pêsame" pelas vítimas do sismo, numa mensagem enviada ao Presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, em que manifesta disponibilidade para prestar qualquer ajuda necessária.

O sismo ocorreu a uma profundidade de 10 quilómetros, ao início de sábado (cerca das 20:00 de sexta-feira de Lisboa), a 39 quilómetros a nordeste de Kaohsiung, a segunda maior cidade da ilha que tem um porto importante.

A magnitude do sismo foi inicialmente calculada em 6,7 graus na escala de Richter, mas as autoridades reviram depois para 6,4.

O Presidente de Taiwan revelou que estão a ser preparadas 1.200 camas em escolas e outros locais para acolher temporariamente os afetados.

A maioria das vítimas estava em cinco dos 14 edifícios que caíram ou ficaram danificados, incluindo um prédio de 17 andares.

Além dos bombeiros, mais de 800 militares foram chamados para as operações de resgate e salvamento das pessoas que continuam sob os escombros.

O fornecimento de eletricidade e água a milhares de casas em Tainan, no sul da ilha, foi interrompido. Também o comboio de alta velocidade que une o norte e o sul de Taiwan deixou de circular por causa do sismo.

Taiwan está próxima de duas placas tectónica e é atingida com regularidade por abalos sísmicos.

Em junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados.

Em setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Défice recua em 2016 na zona euro e na UE

    Economia

    O défice e a dívida baixaram na zona euro e na União Europeia (UE) em 2016 face a 2015, tendo Portugal registado a terceira maior dívida (130,4%) entre os Estados-membros e um défice de 2%, segundo o Eurostat.

  • Incêndio na Amadora deixa 12 pessoas desalojadas
    1:59

    País

    Um incêndio destruiu este domingo a cobertura de um prédio de habitação na Buraca, no concelho da Amadora. Doze pessoas ficaram desalojadas, mas ninguém ficou ferido. Os bombeiros dominaram o fogo em cerca de uma hora, os moradores queixam-se da falta de eficácia no combate às chamas.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa