sicnot

Perfil

Mundo

Bomba que explodiu em avião da Somália estava escondida num computador portátil

A bomba que explodiu num avião comercial da companhia Daallo Airlines, da Somália, estava escondida num computador portátil que foi passado ao passageiro suspeito do atentado, revelaram este domingo os serviços secretos do país africano.

No sábado, o governo somali tinha revelado que a explosão a bordo do avião, que foi forçado a fazer uma aterragem de emergência na terça-feira em Mogadíscio, foi causada por uma bomba.

No sábado, o governo somali tinha revelado que a explosão a bordo do avião, que foi forçado a fazer uma aterragem de emergência na terça-feira em Mogadíscio, foi causada por uma bomba.

© Feisal Omar / Reuters

A Agência Nacional de Informações e Segurança (NISA) da Somália divulgou hoje uma imagem da vídeovigilância do aeroporto em que aparecem dois homens, um deles vestindo um casaco de segurança, a entregar um computador portátil a um passageiro, onde as autoridades acreditam que se encontrava o engenho explosivo.

"Estão em curso investigações e cerca de 15 pessoas foram detidas até ao momento por estarem ligadas ao incidente", revelou à agência de notícias France Presse uma fonte policial, especificando que a bomba estava escondida no interior de um computador portátil que foi levado para bordo do avião por um passageiro.

No sábado, o governo somali tinha revelado que a explosão a bordo do avião, que foi forçado a fazer uma aterragem de emergência na terça-feira em Mogadíscio, foi causada por uma bomba.

A explosão, ocorrida cerca de 15 minutos depois de o avião ter levantado voo do aeroporto de Mogadíscio, deixou um buraco de cerca de um metro de diâmetro na fuselagem do A321 da transportadora Daallo, que opera a partir de Djibuti, sobretudo para a região do Corno de África e alguns países do Golfo Pérsico.

Inicialmente e sem esperar os resultados das investigações, o governo somali garantiu que uma avaria no sistema de pressurização da cabine tinha originado a explosão.

Mas o piloto, Vladimir Vodopivec, um sérvio de 64 anos, considerou que o buraco tinha sido causado por "uma bomba", de acordo com declarações citadas pelo diário sérvio Blic.

A explosão, precisou Vodopivec, não danificou o sistema de navegação, o que permitiu fazer aterrar o aparelho.

O aeroporto de Mogadíscio tem atualmente uma segurança reforçada, desde que se instalou, nas imediações, a principal base da força da União Africana na Somália (Amisom), com 22 mil soldados, essencial para ajudar o frágil Governo somali na luta contra as milícias islamitas radicais 'shebab', afiliadas da rede terrorista Al-Qaida.

Derrotadas e afastadas, desde meados de 2011, de Mogadíscio e, posteriormente, dos seus principais redutos, as 'shebab' efetuam operações de guerrilha e atentados suicidas contra alvos governamentais ou da Amisom.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.