sicnot

Perfil

Mundo

Conselho de Segurança da ONU reúne-se de urgência por causa da Coreia do Norte

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai reunir-se de urgência hoje em Nova Iorque por causa do lançamento de um 'rocket' de longo alcance pela Coreia do Norte, noticia a agência AFP, citando fontes diplomáticas.

Conselho de Segurança da ONU reúne-se de urgência hoje por causa da Coreia do Norte

Conselho de Segurança da ONU reúne-se de urgência hoje por causa da Coreia do Norte

© Pierre Albouy / Reuters

A reunião foi pedida pelos Estados Unidos e pelo Japão, membros do Conselho de Segurança, e pela Coreia do Sul.

Numa carta conjunta enviada à Presidência do Conselho de Segurança, citada pela AFP, EUA e Japão sublinham que "o lançamento hoje de um alegado 'satélite' pela Coreia do Norte viola resoluções da ONU" que proíbem Pyongyang de qualquer atividade balística ou nuclear.

A Coreia do Norte lançou hoje um foguete ('rocket') de longo alcance, anunciou o Ministério sul-coreano da Defesa.

Pyongyang realizou um teste nuclear a 06 de janeiro e anunciou na semana passada o lançamento, este mês, de um foguetão transportando um satélite, que a maioria da comunidade internacional vê como uma dissimulação para um teste de mísseis balísticos que viola resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Secretário-geral da ONU pede à Coreia do Norte para "parar com ações provocatórias"

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu hoje à Coreia do Norte para "parar com as ações provocatórias", após o lançamento de um foguete ('rocket') de longo alcance pelo regime de Pyongyang.

"É profundamente lamentável que a República Popular Democrática da Coreia tenha realizado um lançamento usando tecnologia de mísseis balísticos, violando resoluções do Conselho de Segurança [da ONU] de 06 de fevereiro de 2016", considerou Ban Ki-moon, num comunicado.

O secretário-geral das Nações Unidas apela à Coreia do Sul para "parar com as ações provocatórias" e respeitar as suas "obrigações internacionais".

Segundo o mesmo texto, Ban Ki-moon "refirma o seu compromisso em trabalhar com todos os lados para reduzir as tensões" e conseguir a "desnuclearização da península coreana".

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24