sicnot

Perfil

Mundo

Lançamento de rocket pela Coreia Norte foi grave e flagrante violação, diz UE

A União Europeia (UE) condenou hoje o lançamento de um 'rocket' de longo alcance pela Coreia do Norte como "mais uma grave e flagrante violação" das obrigações do regime e instou-o a dialogar com a comunidade internacional.

Chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini

Chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini

© Francois Lenoir / Reuters

"Estas ações representam uma ameaça direta à paz internacional e à segurança na região e agravam ainda mais as tensões na península coreana para detrimento de todos", afirmou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, num comunicado.

A Coreia do Norte "deve cumprir as suas obrigações internacionais e abandonar de forma completa, verificável e irreversível os seus programas de desenvolvimento de mísseis balísticos, instalações nucleares e armas de destruição maciça", acrescentou.

Mogherini reiterou o pedido ao regime de Pyongyang para que "volte a comprometer-se com um diálogo credível e frutífero com a comunidade internacional, em particular no âmbito das conversações a seis" -- Estados Unidos, China, Rússia, Japão e as duas Coreias.

A Coreia do Norte anunciou hoje que lançou um 'rocket' de longo alcance, às 09:00 locais (00:30 em Lisboa), que a comunidade internacional considera ser um teste de mísseis balísticos encoberto.

Peritos da Coreia do Sul estimam que o 'rocket' possa ter um alcance de mais de 10 mil quilómetros, uma distância superior à que separa a península coreana do território continental dos Estados Unidos da América.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai reunir-se de urgência hoje em Nova Iorque por causa do lançamento deste 'rocket', noticiou a agência France Presse, citando fontes diplomáticas.

A reunião foi pedida pelos Estados Unidos e pelo Japão, membros do Conselho de Segurança, e pela Coreia do Sul.

  • Mundo já reagiu ao lançamento do rocket da Coreia do Norte

    Mundo

    A comunidade internacional condena o lançamento do rocket e admite que se trata de mais um teste com armamento. Estados Unidos, Coreia do Sul, Japão e Reino Unido já vieram dizer que se trata de um ato inaceitável que viola as resoluções das Nações Unidas. O Conselho de Segurança da ONU marcou uma reunião de urgência, ainda para o dia de hoje, para discutir esta questão. O lançamento deste foguetão acontece um mês depois de a Coreia do Norte ter feito um teste nuclear, a 6 de janeiro deste ano.

  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.