sicnot

Perfil

Mundo

Papa Francisco envia condolências à população de Taiwan

O papa Francisco enviou este domingo uma mensagem de condolências ao povo de Taiwan pelas vítimas causadas pelo sismo de sábado, que causou pelo menos 29 mortos e 516 feridos, segundo os últimos dados.

(Arquivo)

(Arquivo)

© POOL New / Reuters

O pontífice manifestou "tristeza" pelo "sofrimento" causada pelo sismo aos cidadãos de Taiwan, através de uma mensagem enviada em seu nome pelo secretário de Estado do Vaticano, o cardal Pedro Parolin.

O papa Francisco deixou as suas condolências "às famílias dos mortos e dos feridos, assim como às equipas de resgaste e às autoridades civis".

"Sua santidade (...) invoca a bênção divina de consolo e força para aqueles que estão a sofrer com esta tragédia", lê-se na mensagem enviada hoje.

Cerca de 800 militares foram mobilizados para ajudar nos esforços para encontrar e resgatar sobreviventes ao sismo de magnitude 6,4 graus na escala de Richter registado na sexta-feira à noite em Lisboa (madrugada de sábado em Taiwan).

Taiwan está próxima de duas placas tectónicas e é atingida com regularidade por abalos sísmicos.

Em setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.

Lusa

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.