sicnot

Perfil

Mundo

Cientista defende drogas psicoativas para melhorar saúde

Um investigador académico está a tentar convencer a comunidade científica e o Governo britânico de que as drogas psicoativas são boas para a saúde.

reuters

Ao fim de quase duas décadas a estudar a atividade humana, o diretor de investigação da Faculdade de Desporto e Ciências Fìsicas da Universidade de Kent - Samuelle Marcora - começou por concluir que a cafeína é uma ferramenta para os atletas, já que diminui a sua perceção de esforço e de desconforto e aumenta a resistência.

Da cafeína, o académico passou para o estudo de outro tipo de substâncias, geralmente proibidas, como os estimulantes sujeitos a receita médica, drogas derivadas da morfina e também opiáceos. Marcora quer que o Governo britânico autorize testes clínicos para perceber se elevadas doses destas substâncias ajudam as pessoas a aumentar os seus níveis de atividade física.

Os defensores, como Marcora, destas drogas dizem que quantidades controladas podem ser seguras e benéficas para a generalidade das pessoas saudáveis - uma ideia que já fez crescer um grupo de start ups de Silicon Valley que vendem os "nootrópicos" (químicos que poderão melhorar a cognição).

Para Marcora, o potencial de alívio de um problema de saúde pública - como a inatividade física - é um incentivo suficiente para o Governo britânico patrocinar a sua investigação sobre estas substâncias.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".