sicnot

Perfil

Mundo

EUA vão colocar o "mais depressa possível" sistema antimíssil na Coreia do Sul

Os Estados Unidos vão colocar o "mais depressa possível" um sistema antimíssil na Coreia do Sul, depois do lançamento de um míssil pela Coreia do Norte, disse hoje um porta-voz do Pentágono.

© ERIC THAYER / Reuters

"Gostaríamos de ver a sua implantação o mais rápido possível", disse o porta-voz, Peter Cook, em conferência de imprensa.

A China opõe-se à colocação do sistema antimíssil, que considera uma ameaça à sua própria dissuasão nuclear.

O poderoso radar pode ser usado para monitorar os seus próprios disparos de mísseis, considerou a China.

Mas para os Estados Unidos, o sistema antimíssil é um sistema "defensivo", orientado "contra a ameaça norte-coreana" e não para a vigilância da China, explicou Peter Cook.

"Para nós, o radar não deve criar nenhuma inquietude à China", acrescentou.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul vão começar "nos próximos dias" as discussões para a colocação da futura bateria antimíssil, precisou Peter Cook.

Washington e Seul anunciaram domingo ter decidido implantar na Coreia do Sul o sistema antimíssil.

A Coreia do Norte anunciou domingo que lançou um míssil de longo alcance, às 09:00 locais (00:30 em Lisboa), que a comunidade internacional considera ser um teste de mísseis balísticos encoberto.

Peritos da Coreia do Sul estimam que o míssil possa ter um alcance de mais de 10 mil quilómetros, uma distância superior à que separa a península coreana do território continental dos Estados Unidos da América.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas, NATO e União Europeia, bem como vários países, já condenaram firmemente esta ação.

Lusa

  • CGTP espera milhares na 1ª manifestação nacional do ano
    1:49

    País

    A CGTP-IN conta ter "dezenas de milhares de trabalhadores" de todo o país e setores de atividade na primeira manifestação nacional do ano, marcada para esta tarde, em Lisboa, em defesa da valorização do trabalho e dos trabalhadores.Estão previstas centenas de autocarros e quatro comboios especiais, um de Braga e três do Porto, para transportar os manifestantes para a capital.De Coimbra saíram 13 autocarros, com cerca de 700 trabalhadores, de setores diferentes para exigir ao governo reposição de direitos perdidos.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus