sicnot

Perfil

Mundo

Ataques espontâneos de tubarões atingem nível recorde

Os ataques espontâneos de tubarões atingiram um nível recorde no ano passado e os especialistas prevêem que o número continue a aumentar, embora a população de tubarões esteja a diminuir devido à pesca e à perda de habitat.

© David Gray / Reuters

Os especialistas do Museu Nacional de História da Flórida afirmam que existiram 98 ataques do género por todo o Mundo em 2015, seis dos quais foram mesmo fatais. O recorde anual anterior era do ano 2000, com 88 ataques, segundo a Sky News.

Dos seis ataques fatais do ano passado dois aconteceram na costa da Ilha Reunião, no Oceano Índico; os outros ocorreram na da Austrália, Egito, Nova Caledónia e Estados Unidos.

São precisamente os Estados Unidos que lideram os ataques mundiais com um registo de 59, incluindo os da Flórida, oito em cada uma das Carolinas e sete no Havai. A Califórnia e o Texas contam dois ataques e Nova Iorque e Mississipi têm um cada.

A Austrália e a África do Sul seguem-se com 18 e oito ataques, respetivamente.

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.