sicnot

Perfil

Mundo

Confrontos em Hong Kong acabam com 48 polícias feridos

Uma operação policial contra venda ambulante ilegal de comida nas ruas de Hong Kong acabou hoje em confrontos violentos, com 48 polícias feridos e 24 pessoas detidas, noticiam os meios de comunicação locais.

© Bobby Yip / Reuters

A operação da polícia desencadeou protestos entre os comerciantes e frequentadores da zona de Kowloon que, segundo a polícia, acabaram por lançar pedras, contentores e garrafas às forças de segurança.

A polícia respondeu com gás pimenta e disparos de aviso.

O subcomandante da polícia de Hong Kong Crusade Yau Siu-kei disse ao jornal South China Morning Post que é provável que o protesto contra a polícia estivesse preparado e organizado porque, assegurou, os manifestantes tinham carros para transportar escudos, capacetes e luvas, entre outros objetos.

Outras testemunhas queixaram-se, por seu turno, da violência policial, em declarações ao mesmo jornal.

A polícia deteve 24 pessoas, acusadas de ataque às forças de segurança, resistência à detenção, alteração da ordem pública e de obstaculizarem o trabalho policial.

O Governo de Hong Kong, uma região chinesa com administração especial, já condenou os protestos.

O chefe do Executivo, Leung Chun-ying, disse que um 'mob' (grupo organizado) atacou a polícia e jornalistas.

Segundo Leung, carros da polícia e de privados ficaram danificados e agentes das forças de segurança foram alacados com diversos objetos mesmo depois de já estarem caídos no chão e feridos.

"Penso que as pessoas poderão ver por si próprias nas imagens da televisão a seriedade da situação. O Governo [de Hong Kong] condena com firmeza estes atos violentos", afirmou, prometendo levar os culpados à justiça.

Esta é o maior episódio de violência em Hong Kong desde os protestos pró-democracia de 2014.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.