sicnot

Perfil

Mundo

Seul confirma que satélite norte-coreano entrou em órbita

O satélite lançado no domingo pela Coreia do Norte entrou em órbita corretamente, confirmou hoje o Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

A televisão divulgou também imagens do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, a celebrar o êxito da operação ao lado de funcionários que estiveram na sala de comando.

A televisão divulgou também imagens do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, a celebrar o êxito da operação ao lado de funcionários que estiveram na sala de comando.

© KYODO Kyodo / Reuters

As autoridades da Coreia do Sul não conseguiram porém confirmar se o satélite está a funcionar corretamente.

A Coreia do Norte anunciou no domingo que lançou um 'rocket' com um satélite de observação terrestre, que entrou em órbitra com sucesso, numa ação que a comunidade internacional considera ter sido um teste encoberto de mísseis balísticos de longo alcance.

Peritos da Coreia do Sul estimam, depois deste lançamento, que Pyongyang possui mísseis capazes de percorrer 12 mil quilómetros, uma distância maior à que separa a península da coreia do território continental dos Estados Unidos da América.

No entanto, as informações recolhidas por Seul indicam que a Coreia do Norte ainda não conseguiu obter a denominada tecnologia de reentrada, necessária para um míssil voltar à atmosfera.

Na segunda-feira, um porta-voz do Pentágono disse que os Estados Unidos vão colocar o "mais depressa possível" um sistema antimíssil na Coreia do Sul..

"Gostaríamos de ver a sua implantação o mais rápido possível", disse o porta-voz, Peter Cook, em conferência de imprensa.

A China opõe-se à colocação do sistema antimíssil, que considera uma ameaça à sua própria dissuasão nuclear.

O poderoso radar pode ser usado para monitorar os seus próprios disparos de mísseis, considerou a China.

Mas para os Estados Unidos, o sistema antimíssil é um sistema "defensivo", orientado "contra a ameaça norte-coreana" e não para a vigilância da China, explicou Peter Cook.

"Para nós, o radar não deve criar nenhuma inquietude à China", acrescentou.

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul vão começar "nos próximos dias" as discussões para a colocação da futura bateria antimíssil, precisou Peter Cook, confirmando uma informação que as autoridades da Coreia do Sul já haviam avançado no domingo.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59