sicnot

Perfil

Mundo

Suécia vai voltar a pedir para interrogar Assange em Londres

A Procuradoria da Suécia anunciou hoje que vai voltar a pedir ao Equador para interrogar o fundador do Wikileaks, Julian Assange, na embaixada de Londres, independentemente da decisão da ONU que considerou a detenção arbitrária.

© POOL New / Reuters

"Quanto ao relatório publicado na semana passada, quero dizer que isso não muda nada relativamente à minha anterior avaliação do inquérito", afirmou em comunicado a procuradora encarregada do processo, Marianne Ny.

"A magistrada encarregada do processo trabalha atualmente num novo pedido de audição de Julian Assange na embaixada do Equador em Londres. Um pedido anterior foi rejeitado em janeiro pelo procurador-geral do Equador", lê-se no comunicado.

Um grupo de trabalho da ONU considerou na semana passada que Assange, refugiado desde junho de 2012 na embaixada do Equador em Londres para evitar a extradição para a Suécia, é vítima de "detenção arbitrária" e pediu à Suécia e ao Reino Unido a libertação e o pagamento de indemnizações ao australiano.

Os dois países rejeitaram as considerações da ONU, com o Reino Unido a evocar a obrigatoriedade de executar o mandado de detenção europeu e a Suécia a declarar o seu desacordo com a conclusão do grupo de trabalho, afirmando que a reclusão de Assange "é voluntária".

A Procuradoria sueca tenta há cinco anos interrogar Assange, acusado de violação em Estocolmo em agosto de 2010. O australiano nega a acusação e recusa ser extraditado para a Suécia por temer ser de lá enviado para os Estados Unidos, que o pretendem julgar pela divulgação de milhares de documentos militares e diplomáticos confidenciais.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51