sicnot

Perfil

Mundo

Cabra detida na Índia por pastar em jardim de juiz

Uma cabra, de seu nome Babli, foi detida na Índia, acusada de comer de forma repetida plantas e flores do jardim de um juiz.

Babli e o seu dono, Abdul Hassan, foram levados sob custódia no estado indiano de Chhattisgarh, depois do juiz - que é vizinho - ter entregue uma queixa na polícia.

Hassan é acusado de estragar e destruir a propriedade do juiz e pode enfrentar uma pena de dois anos de prisão.

"O dono da cabra foi avisado várias vezes para não deixar o animal pastar no relvado de outras pessoas. A cabra comeu todas as plantas. Recebemos uma queixa do gabinete do juiz, pelo que iniciámos uma investigação e a cabra foi presa", contou o sub-inspetor R. Srivastav.

O dono da cabra admitiu a culpa do seu animal e prometeu que Babli não estragará de novo o jardim do juiz.

Ambos foram entretanto libertados, sob fiança.

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.