sicnot

Perfil

Mundo

Quase 100 civis entre os mais de 500 mortos na ofensiva do regime sírio em Aleppo

Perto de 100 civis, entre os quais 23 crianças, estão entre as 500 pessoas mortas desde o início da ofensiva do regime sírio com o apoio da aviação russa contra os rebeldes em Aleppo, denuncia o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Escombros de uma escola que terá sido atingida durante ataque aéreo russo.

Escombros de uma escola que terá sido atingida durante ataque aéreo russo.

© Khalil Ashawi / Reuters

Segundo a ONG, que monitoriza a guerra na Síria, 506 pessoas morreram na ofensiva lançada a 1 de fevereiro nesta província no norte da Síria.

"Pelo menos 143 combatentes do regime, 274 combatentes do lado dos rebeldes e jihadistas estrangeiros, bem como 89 civis foram mortos desde 1 de fevereiro até terça-feira à noite [9 de fevereiro]", indicou à AFP o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane.

Entre os milicianos pró-regime mortos estão 14 iranianos e pelo menos três do Hezbollah xiita, aliado libanês do regime de Bashar al-Assad, precisou.

Além dos 169 rebeldes sírio mortos, 105 jihadistas estrangeiros - entre os quais membros da Frente Al-Nusra, o ramo sírio da Al Qaeda - morreram em combates, ainda de acordo com o balanço do OSDH.

Desde o início da ofensiva, o regime sírio recuperou aos rebeldes várias localidades no norte da província de Aleppo e sitiou os rebeldes na cidade, onde ainda vivem cerca de 350 mil civis.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14