sicnot

Perfil

Mundo

FARC comprometem-se a acabar com recrutamento de crianças-soldado

Os guerrilheiros das FARC comprometeram-se, na quarta-feira, a acabar com o recrutamento de crianças-soldado, numa nova tentativa para fechar o acordo de paz que pretende pôr fim a um conflito de meio século na Colômbia.

© Ho New / Reuters

Durante as negociações, que decorrem em Cuba, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia já tinham prometido travar o recrutamento de combatentes com menos de 17 anos, mas o Governo colombiano considerou que a proposta não tinha a extensão necessária.

As autoridades internacionais e grupos de defesa dos direitos humanos definem que qualquer membro de uma força armada com menos de 18 anos é uma criança-soldado.

"De modo a avançar o mais rapidamente possível para o fim do conflito armado, comunicamos hoje [quarta-feira] ao país a nossa decisão de terminar o recrutamento daqueles que têm menos de 18 anos para as FARC", disse uma das negociadoras do grupo, Victoria Sandino, lendo um comunicado.

A notícia foi saudada pelo coordenador residente das Nações Unidas na Colômbia, Fabrizio Hochschild: "Isto leva-nos um passo mais perto do fim do conflito. Esperamos que as discussões em Havana continuem de modo a que raparigas e rapazes menores estejam fora das fileiras das FARC o mais rapidamente possível".

Os dois lados prometeram assinar um acordo de paz a 23 de março, terminando cinco décadas de conflito que levaram à morte de 220 mil pessoas.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48