sicnot

Perfil

Mundo

Grupo armado que ocupava parque natural nos EUA vai entregar-se após 40 dias

Um grupo armado que um edifício público num parque natural em Oregon, Estados Unidos, aceitou abandonar hoje o local, ao fim de 40 dias, depois de o FBI cercar a zona e forçar uma negociação.

© Jim Urquhart / Reuters

Após horas de negociações, transmitidas em direto e seguidas por milhares de pessoas na Internet, as quatro pessoas que ainda ocupavam as instalações asseguraram que vão abandonar o refúgio desarmadas às 8:00 locais (16:00 em Lisboa).

A ocupação começou a 2 de janeiro, quando um grupo armado tomou um edifício da reserva natural de Malheur como forma de protesto e em apoio a dois homens condenados por realizarem queimadas num terreno rural do Governo sem autorização.

Ao grupo juntaram-se pessoas de todo o país, mas a 26 de janeiro o líder dos amotinados, Ammon Bundy, foi detido por agentes federais e pediu aos seus seguidores que abandonassem o local.

Segundo o jornal local The Oregonian, apenas quatro pessoas permanecem no parque e já não estão no edifico mas sim acampadas ao ar livre: David Fry, de Ohio, Jeff Banta, de Elko (Nevada), e o casal Sean e Sandy Anderson, de Riggins (Idaho).

Ao fim de horas de negociações, Sean Anderson anunciou que os quatro vão abandonar o local hoje se lhes permitirem encontrar-se com Michele Fiore, uma deputada do Nevada que há dois anos apoiou o pai de Bundy numa disputa com o Governo e se ofereceu para atuar como mediadora neste caso, e com o evangélico Franklin Graham.

"Não nos estamos a render, estamos a entregar-nos. Vai contra tudo o que acreditamos mas vamos fazê-lo", assegurou Sean Anderson, acrescentando que as armas serão deixadas nos seus veículos.

O FBI não confirmou, no entanto, que haja um acordo para que o grupo abandone o local.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.