sicnot

Perfil

Mundo

Jean-Marc Ayrault é o novo chefe da diplomacia de França

O ex-primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault foi nomeado hoje ministro dos Negócios Estrangeiros francês numa remodelação governamental que inclui o regresso ao poder dos ecologistas, anunciou a presidência francesa.

Jean-Marc Ayrault foi primeiro-ministro entre 2012 e 2014.

Jean-Marc Ayrault foi primeiro-ministro entre 2012 e 2014.

© Charles Platiau / Reuters

Jean-Marc Ayrault, de 66 anos e que foi primeiro-ministro entre 2012 e 2014, substitui Laurent Fabius, nomeado na quarta-feira presidente do Tribunal Constitucional.

Os ecologistas, que tinham deixado o governo em abril de 2014, regressam com três pastas.

A "número um" do partido Europa Ecologia -- Os Verdes (EELV) Emmanuelle Cosse foi nomeada ministra da Habitação. Barbara Ponpili e Jean-Vicent Placé, dois deputados dissidentes do EELV foram nomeados secretários de Estado.

A remodelação, esperada há vários dias e com uma nova equipa que respeita a paridade de género, surge quando o presidente François Hollande procura um novo impulso político a 15 meses da disputa de um novo mandato.

Além de Laurent Fabius, três outros ministros saiem do governo, entre os quais a ministra da Cultura Fleur Pellerin, substituída por Audrey Azoulay, até agora conselheira de Hollande para área.

Lusa

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.