sicnot

Perfil

Mundo

Ataque à base da ONU no Mali faz 5 mortos e 30 feridos

Pelo menos cinco elementos da força de manutenção de paz da ONU no Mali morreram e cerca de 30 ficaram feridos num ataque a uma base da organização no norte do país, anunciou hoje o secretário-geral, Ban Ki-moon.

Os mais recentes ataques evidenciaram a vulnerabilidade da árida região norte daquele país da África Ocidenta.

Os mais recentes ataques evidenciaram a vulnerabilidade da árida região norte daquele país da África Ocidenta.

Baba Ahmed

Os mais recentes ataques evidenciaram a vulnerabilidade da árida região norte daquele país da África Ocidental

Os mais recentes ataques evidenciaram a vulnerabilidade da árida região norte daquele país da África Ocidental

© Adama Diarra / Reuters

O responsável máximo das Nações Unidas condenou "o complexo ataque" à base de Kidal e recordou que atacar missões de manutenção de paz constitui um crime de guerra.

Os mais recentes ataques evidenciaram a vulnerabilidade da árida região norte daquele país da África Ocidental, onde os capacetes azuis e os soldados malianos estão a tentar combater os 'jihadistas' que se apropriaram de vastas parcelas do território em 2012.

O porta-voz da ONU Stephane Dujarric disse que alguns dos capacetes azuis mortos eram da Guiné-Conacri e que "poderá haver outras nacionalidades envolvidas".

O 'raid' coincidiu com uma visita à região de Mahamat Saleh Annadif, o novo chefe da missão da ONU no Mali, conhecida como MINUSMA, que começou a percorrer o norte na segunda-feira.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.