sicnot

Perfil

Mundo

Avião MiG-23 do governo líbio reconhecido abatido em Bengazi

Um avião de combate MiG-23, do governo líbio reconhecido pela comunidade internacional, foi hoje abatido quando fazia ataques aéreos a posições da oposição, na cidade costeira de Bengazi, informou fonte militar.

O porta-voz das forças governamentais, Nasser el-Hassi, disse à agência noticiosa AFP que o aparelho foi "abatido em Qaryunes, a noroeste de Bengazi, quando bombardeava posições de uma coligação de milícias próxima da Al-Qaeda.

O Daesh reivindicou o abate do avião, segundo o SITE Intelligence Group, um sítio norte-americano que monitoriza a atividades destes grupos na internet.

Uma fonte militar adiantou que o piloto sobreviveu, tento o paraquedas funcionado, mas a sua localização é indeterminada.

Este foi o segundo avião abatido nesta semana.

Na segunda-feira, outro MiG-23 das forças do governo reconhecido caiu próxima da cidade oriental de Derna, depois de atacar posições do Daesh.

A agência noticiosa LANA, próxima do governo reconhecido, atribuiu a queda a "problemas técnicos".

Há dois governos que disputam o poder na Líbia, um baseado na capital, Tripoli, apoiado por uma coligação de milícias, e outro, reconhecido internacionalmente, instalado no leste.

No início de janeiro, outro MiG-23 caiu em Bengazi, a principal cidade da parte oriental do país.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15