sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento venezuelano vai investigar origens de Nicolás Maduro

O parlamento venezuelano, com uma maioria de forças da oposição, anunciou hoje que vai investigar as origens do Presidente Nicolás Maduro, para determinar se realmente nasceu em Caracas, e se a sua nacionalidade é a venezuelana.

Seth Wenig

O anúncio foi feito aos jornalistas pela deputada da oposição Delsa Solórzano, presidente da Comissão de Política Interior do parlamento venezuelano.

"Existem dúvidas (sobre a sua origem)", disse.

Segundo a imprensa venezuelana, desde que em 2006, quando Nicolás Maduro assumiu funções como ministro de Relações Exteriores da Venezuela, sugiram dúvidas de que Maduro poderia ter nascido na localidade colombiana de Cúcuta, próxima da fronteira colombo-venezuelana, apesar de as autoridades do país vizinho já terem dito ser falso um documento tornado público em 2013, seis meses depois de o sucessor de Hugo Chávez ter assumido funções como Chefe de Estado.

Esta semana, um grupo de militares reformados e opositores solicitou ao parlamento venezuelano que investigue a nacionalidade de Nicolás Maduro, num requerimento em que afirmam que o Chefe de Estado "é colombiano por nascimento", é "filho de mãe colombiana" e "residiu em território colombiano durante a sua juventude".

"As Forças Armadas Nacionais não podem permanecer indiferentes perante esta grave denúncia que, além de pôr em dúvida a figura do seu Comandante Chefe, põe em grave risco a segurança e defesa da Venezuela, sobretudo em momentos tão difíceis como estes, quando a nossa pátria sofre uma crise humanitária que ameaça a paz e a estabilidade da nossa nação", refere o documento enviado ao parlamento.

O documento afirma ainda que as Forças Armadas Venezuelanas têm mecanismos para determinar se o Chefe de Estado é "venezuelano por nascimento e sem outra nacionalidade".

Os requerentes terminam a missiva afirmando ficar à disposição do parlamento "para entregar indícios adicionais sobre a nacionalidade colombiana de Maduro".

A Constituição da Venezuela exige que os candidatos à Presidência da República sejam venezuelanos por nascimento e não possuam outra nacionalidade.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.