sicnot

Perfil

Mundo

Aspirantes republicanos à Casa Branca trocam acusações em debate

Os seis aspirantes à nomeação republicana para as eleições de novembro nos Estados Unidos entraram hoje em conflito durante um dos mais acesos debates, centrado em torno dos imigrantes, política externa e a morte do juiz Antonin Scalia.

© Jonathan Ernst / Reuters

Antes de iniciarem o debate, os pré-candidatos republicanos fizeram um momento de silêncio em homenagem ao juiz do Supremo Tribunal, que morreu no sábado, aos 79 anos, em casa, abrindo a porta à batalha pela sua sucessão, proposta pelo Presidente mas que tem de ser aprovada pelo Senado.

O ex-governador Jeb Bush foi o único a defender que Barack Obama tem "todo o direito" de nomear um substituto de Scalia. O Presidente já anunciou que pretende fazê-lo antes de abandonar a Casa Branca, apesar da ameaça de veto do Senado, de maioria republicana.

Os outros cinco pré-candidatos pediram aos senadores republicanos que bloqueiem qualquer iniciativa de Obama.

"Atrasem, atrasem, atrasem", foi o que pediu Donald Trump aos republicanos da Câmara Alta.

O debate na Carolina do Sul foi marcado por ataques pessoais entre os candidatos, centrados particularmente em Trump, mas também trocados por Ted Cruz e Marco Rubio, ambos de origem cubana.

Os dois pré-candidatos acusaram-se mutuamente de terem mudado as suas posições sobre imigração e de defenderem uma "amnistia" migratória e política como uma via para legalizar os 11 milhões de imigrantes ilegais que se estima viverem no país.

Cruz, senador pelo Texas, acusou Rubio de ter dito no canal hispânico Univisión que, se eleito, não acabaria imediatamente com as ações executivas que Obama anunciou em novembro de 2014 para travar a deportação de cinco milhões de indocumentados.

"Quero tomar conta de toda a gente, mas primeiro temos de cuidar dos nossos", disse por seu lado Trump, reiterando o seu desejo de deportar todos os indocumentados que vivem nos Estados Unidos e fazer o México pagar pela construção de um grande muro na fronteira entre os dois países.

Trump também se dirigiu a Jeb Bush, criticando-o pelo "grande erro" de julgamento que foi a guerra do Iraque, iniciada pelo ex-presidente e seu irmão George W. Bush.

Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Trump e Netanyahu discutiram "ameaças que o Irão coloca"

    Mundo

    O novo Presidente norte-americano, Donald Trump, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, debateram "as ameaças que o Irão coloca" e concordaram que a paz israelo-palestiniana só pode ser "negociada diretamente", anunciou este domingo a Casa Branca.