sicnot

Perfil

Mundo

Ataques do Boko Haram fazem 30 mortos em duas aldeias da Nigéria

Trinta pessoas foram mortas em ataques do grupo islamita Boko Haram contra duas aldeias do nordeste da Nigéria, afirmou no sábado um guarda armado.

© Akintunde Akinleye / Reuters

Os atacantes chegaram, de bicicleta e miniautocarro, às aldeias isoladas de Yakhari e Kachifa, na sexta-feira à noite e no sábado.

Segundo um dos guardas armados que ajudam os militares a lutarem contra o Boko Haram, foram mortas 30 pessoas, das quais 22 em Yakhari, no sábado de manhã, antes de os atacantes saquearem pontos de venda de alimentos e roubarem vacas.

As restantes oito vítimas tinham sido assassinadas em Kahifa, na sexta-feira à noite.

"Pensamos que são os mesmos homens armados que conduziram os dois ataques", declarou o guarda, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

Lusa

  • Os (maus) hábitos do português ao volante
    1:31

    País

    Os condutores portugueses estão a usar cada vez mais o carro e cada vez menos os transportes públicos. Um inquérito apresentado esta terça-feira pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP) mostra que quase metade admite falar ao telemóvel enquanto conduz e cerca de um quinto já adormeceu ao volante enquanto conduzia.

  • E os nomeados são... conhecidos hoje

    Cultura

    São, esta terça-feira, conhecidos os nomeados para os Óscares. O anúncio vai ser feito a partir de Los Angeles quando forem 13h00 em Lisboa e seguido em direto numa emissão especial da SIC Notícias.

    Aqui a partir das 13:00

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • "Shutdown" nos EUA chegou ao fim
    1:05
  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.