sicnot

Perfil

Mundo

Obama vai nomear novo juiz para Supremo Tribunal antes de deixar a Casa Branca

Barack Obama vai nomear um novo juiz para o Supremo Tribunal antes de deixar a Casa Branca, para substituir o magistrado Antonin Scalia, falecido hoje aos 79 anos, apesar da ameaça de veto dos republicanos do Senado.

© Kevin Lamarque / Reuters

"Tenho a intenção de cumprir com a minha obrigação constitucional de nomear um sucessor em tempo adequado. Haverá muito tempo para o fazer e para que o Senado cumpra a sua responsabilidade", disse hoje o Presidente norte-americano.

"Estas são responsabilidades que encaro com muita seriedade, como estou certo que todos o fazem. São responsabilidades maiores que qualquer partido", acrescentou o Presidente em resposta às ameaças de veto dos republicanos do Senado, câmara encarregada de confirmar o substituto proposto por Obama.

Antonin Scalia, nomeado para o Supremo Tribunal em 1986 pelo ex-Presidente Ronald Reagan, foi encontrado morto em casa, tudo indica que por causas naturais.

A morte de Scalia abriu a porta à luta para eleger o seu sucessor, que deve ser nomeado pelo Presidente mas tem de ser confirmado pelo Senado.

O líder da maioria republicana na Câmara Alta, Mitch McConnell, ameaçou vetar qualquer substituto proposto por Obama, ao considerar que deve ser o próximo Presidente a eleger o novo juiz e, por isso, o lugar de Scalia deve ficar vago até que Obama deixe a Casa Branca, dentro de 11 meses.

"Os norte-americanos devem ter voz a seleção do novo juiz", afirmou McConnell em comunicado.

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos é formado por nove juízes, com cargos vitalícios. Até agora havia cinco conservadores e quatro progressistas, pelo que uma nova nomeação de Obama -- que já designou duas juízas -- poderia inclinar a balança a favor dos progressistas.

Lusa

  • Morreu juiz do Supremo Tribunal dos EUA

    Mundo

    Um juiz conservador do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, Antonin Scalia, morreu no sábado aos 79 anos, anunciaram responsáveis norte-americanos, com os republicanos a defenderem a sua substituição após as eleições presidenciais de novembro.

  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.