sicnot

Perfil

Mundo

Avião com um cadáver e elevada soma de dinheiro intercetado no Zimbabué

As autoridades do Zimbabué intercetaram um avião com destino à África do Sul que levava a bordo milhões de rands em dinheiro e um cadáver de identidade desconhecida, informaram hoje meios de comunicação locais.

(arquivo)

(arquivo)

© Jacky Naegelen / Reuters

O avião, que partira da Alemanha com destino à cidade sul-africana de Durban, foi intercetado domingo quando parou para fazer um reabastecimento no aeroporto da capital do Zimbabué.

Funcionários do aeroporto detetaram sangue proveniente do interior da aeronave e, ao investigá-la, descobriram o cadáver de um homem adulto, explicou a rádio estatal Zimbabwe Broadcasting Corporation (ZBC).

O incidente causou alvoroço, tanto no Zimbabué como na vizinha África do Sul, após se saber que o avião pertence a uma empresa norte-americana, a Global Airlines, com sede na Florida.

O dinheiro tem como destino o South African Reserve Bank (SARB), que emitiu um comunicado no qual diz estar a trabalhar com as autoridades para garantir que a verba lhe é entregue e coloca a hipótese de o corpo encontrado no avião ser de um clandestino.

A Polícia do Zimbabué está a investigar o caso para averiguar a identidade do cadáver.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".