sicnot

Perfil

Mundo

Avião com um cadáver e elevada soma de dinheiro intercetado no Zimbabué

As autoridades do Zimbabué intercetaram um avião com destino à África do Sul que levava a bordo milhões de rands em dinheiro e um cadáver de identidade desconhecida, informaram hoje meios de comunicação locais.

(arquivo)

(arquivo)

© Jacky Naegelen / Reuters

O avião, que partira da Alemanha com destino à cidade sul-africana de Durban, foi intercetado domingo quando parou para fazer um reabastecimento no aeroporto da capital do Zimbabué.

Funcionários do aeroporto detetaram sangue proveniente do interior da aeronave e, ao investigá-la, descobriram o cadáver de um homem adulto, explicou a rádio estatal Zimbabwe Broadcasting Corporation (ZBC).

O incidente causou alvoroço, tanto no Zimbabué como na vizinha África do Sul, após se saber que o avião pertence a uma empresa norte-americana, a Global Airlines, com sede na Florida.

O dinheiro tem como destino o South African Reserve Bank (SARB), que emitiu um comunicado no qual diz estar a trabalhar com as autoridades para garantir que a verba lhe é entregue e coloca a hipótese de o corpo encontrado no avião ser de um clandestino.

A Polícia do Zimbabué está a investigar o caso para averiguar a identidade do cadáver.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.