sicnot

Perfil

Mundo

Bósnia-Herzegovina apresenta oficialmente pedido de adesão à União Europeia

A Bósnia-Herzegovina apresentou hoje oficialmente o pedido de adesão à União Europeia, mas terá de acelerar as reformas prometidas para evitar que a entrada se prolongue por vários anos.

reuters

"2016 será um ano difícil", admitiu o presidente em exercício da presidência colegial da Bósnia, Dragan Covic, numa cerimónia em Bruxelas, na qual apresentou o pedido oficial de adesão do país.

Covic admitiu que será um processo longo, defendendo a necessidade de modernização da economia como forma de acelerar o processo de adesão.

"Temos que melhorar a nossa economia. Teremos eleições locais e será uma oportunidade para demonstrar que podemos reformar o nosso país. Vemos que a nossa vizinha, Croácia, já é um membro da UE. Montenegro e Sérvia também estão no caminho da integração na UE. A Bósnia-Herzegovina também faz parte deste continente", acentuou o responsável.

Definida em 2003 como "potencial candidato" à entrada na UE, aquele país da ex-Jugoslávia nunca conseguiu obter esse estatuto, em particular devido às disputas políticas internas entre sérvios, croatas e muçulmanos, que têm bloqueado o processo de reformas exigido pelos responsáveis europeus num país assolado pelos impasses políticos e graves problemas económicos.

A ex-república jugoslava foi declarada independente no início de 1992 pelos "partidos" muçulmano e croata bósnio e a oposição dos sérvios bósnios.

Seguiu-se uma violenta guerra civil interétnica (abril de 1992-novembro de 1995), concluída com os acordos de Dayton. Desde então, a Bósnia-Herzegovina permanece dividida em duas entidades -- Federação croato-muçulmana e Republika Srpska -- com amplos poderes face a um governo central e a uma presidência tripartida muito fragilizados.

O país tem sido supervisionado por um Alto Representante internacional e que ainda possui consideráveis poderes executivos, sendo apontado com um fator acrescido de instabilidade. A UE também possui um alto representante e uma delegação em Sarajevo, dirigidas pelo mesmo responsável.

Para tentar dinamizar a aproximação com a Bósnia, em desvantagem face à maioria dos restantes Estados balcânicos, Bruxelas adotou em 2014, sob o impulso do Reino Unido e Alemanha, uma nova abordagem.

O objetivo consistia em prescindir das complexas revisões constitucionais e privilegiar as reformas para relançar a economia e criar empregos, num país de 3,8 milhões de habitantes, uma taxa de desemprego que ultrapassa 40%, crescentes protestos sociais e focos de islamismo radical.

Em fevereiro de 2015 o parlamento central bósnio adotou uma declaração onde se comprometia com as reformas, incluindo o mercado de trabalho, que já começou a ser aplicada.

Após novas insistências de Bruxelas, as autoridades deste país etnicamente dividido também chegaram a um acordo considerado definitivo sobre um "mecanismo de coordenação" de diversos níveis de poder, para "poderem falar a uma só voz" com a UE.

No entanto, este turbulento processo de normalização política no país mais instável dos designados Balcãs ocidentais permanece ameaçado. Assim, em 01 de janeiro, o Parlamento europeu suspendeu os acordos de comércio preferencial com a Bósnia, após a ex-república jugoslava ter repetidamente falhado em ajustar as suas quotas de exportação aos níveis da UE.

Uma semana mais tarde, a delegação da União em Sarajevo anunciava que a Bósnia apenas poderia solicitar o pedido formal caso fossem previamente divulgados os resultados do censo populacional que decorreu em outubro de 2013.

  • O que o mundo diz sobre o busto de Cristiano Ronaldo

    Desporto

    O Aeroporto Cristiano Ronaldo foi inaugurado esta quarta-feira. A notícia foi dada pelos meios de comunicação de todo o mundo, que não deixaram passar o busto do jogador português, apresentado pelo próprio. A estátua foi amplamente comentada e analisada, com palavras como "terrível", "duvidoso" e "bizarro".

    Ana Rute Carvalho

  • Mulher detida ao tentar atropelar polícias junto ao Capitólio, em Washington

    Mundo

    Agentes da polícia abriram fogo contra uma mulher (e não um homem, ao contrário do que inicialmente se disse) que conduzia um carro perto do Capitólio e tentava atropelá-los, segundo o Departamento da Polícia Metropolitana de Washington. A mulher foi detida mas a polícia garante que não se tratou de um ato terrorista.

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.