sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 4 mortos em bombardeamentos turcos no norte da Síria

Uma civil e três combatentes morreram no domingo na sequência de bombardeamentos das forças turcas contra zonas sob o controlo de uma milícia curdo-árabe na província síria de Alepo, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

reuters

A organização não-governamental assinalou que os três milicianos, que eram membros das Forças da Síria Democrática, uma coligação armada de grupos curdos e árabes, perderam a vida nos ataques da Turquia contra a povoação de Deir Yamal, em Alepo.

A ONG não detalhou a zona exata onde morreu a civil e acrescentou que houve também vários feridos, incluindo um menor de idade.

Nos últimos dias, as FSD, que nasceram em outubro no noroeste do país e que englobam grupos curdos, árabes e assírios (uma minoria étnica de confissão cristã) e contam com o apoio logístico e militar dos Estados Unidos, têm avançado pelo norte de Alepo e tomaram o controlo de várias localidades como Deir Yamal, Meneg e Ain Daqna.

No domingo, o governo de Damasco condenou "firmemente" os recentes bombardeamentos das forças turcas no norte da Síria e pediu ao Conselho de Segurança da ONU para pôr fim aos "crimes do regime turco".

Há dois dias, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia, Mevlut Cavusoglu, insistiu na determinação do seu país em lutar contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) e em que tanto o seu país como a Arábia Saudita estão disponíveis para uma operação terrestre na Síria.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.