sicnot

Perfil

Mundo

Podemos insiste num referendo na Catalunha, a "linha vermelha" do PSOE

O Podemos voltou hoje ao exigir ao partido socialista espanhol, o PSOE, a realização de um referendo sobre a independência na Catalunha, num documento contra-proposta para reiniciar negociações para a formação de um governo.

Pablo Iglesias, secretário-geral do Podemos.

Pablo Iglesias, secretário-geral do Podemos.

© Juan Medina / Reuters

O partido de Pablo Iglesias (69 deputados) é fundamental para o PSOE formar governo em Espanha, já que os socialistas apenas somam 90 deputados e o partido que ganhou as eleições de 20 de dezembro, o PP (123 assentos), já afirmou que pretende votar contra um governo de coligação de esquerdas.

O Podemos afastou-se das negociações iniciadas pelo secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, uma vez que os socialistas também procuraram o apoio do Ciudadanos (centro-direita, 40 deputados). Pablo Iglesias fez um "ultimato" a Sánchez: ou conta com o Podemos ou com o Ciudadanos, não poderá ter os dois.

No entanto, no dia em que o presidente do Congresso dos Deputados agendou o dia 2 de março para a primeira votação de investidura de Sánchez, Iglesias tentou retomar a iniciativa, apresentando um programa de 98 páginas com as linhas de negociação do seu partido para um eventual governo de esquerda.

A 22 de janeiro, Iglesias tinha proposta aos socialistas um governo de coligação PSOE-Podemos-Izquierda Unida (IU) com a vice-presidência e pelo menos cinco ministérios para o seu partido. O PSOE - que preferiria formar governo sozinho com acordos de apoio parlamentar - recusou falar dessa possibilidade, preferindo discutir "políticas e não distribuição de lugares".

No entanto, no documento de hoje consta como imprescindível a realização de um referendo sobre a autodeterminação da Catalunha, uma das linhas vermelhas do PSOE e do seu máximo órgão entre congressos, o Comité Federal, no qual têm assento os principais "barões regionais" socialistas.

Ou seja, basta que o Podemos não levante apenas este obstáculo e Pedro Sánchez já não tem mandato do seu próprio partido para negociar com Iglesias.

O Podemos não só propõe um referendo como o prevê ao abrigo do artigo 92 da atual Constituição, ou seja, sem reformar a lei fundamental, como quer o PSOE.

"A pergunta deste referendo deve ser única e clara e ter como objetivo fixar a posição da cidadania catalã sobre o futuro político da Catalunha", especifica-se no programa.

Por outro lado, o programa do Podemos também propõe uma reforma da estrutura do governo, com o vice-presidente - cargo que o Iglesias reivindica para si mesmo - a controlar toda a comunicação do executivo, o Boletim Oficial do Estado (o equivalente ao português Diário da República) e o órgão estatal de sondagens (o CIS) e, mais importante. Por último, e mais importante, na divisão de poderes, o Podemos controlaria os serviços de serviços secretos e espionagem do Estado.

Um porta-voz do PSOE já respondeu a Iglesias sobre esta proposta, afirmando que o líder do Podemos "esqueceu-se de qual é o seu lugar". Vários dirigentes socialistas têm vindo a afirmar que as posições do Podemos têm visado humilhar o PSOE e são contra-producentes no que toca a um eventual acordo.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC