sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede aos prelados mexicanos para lutarem contra a violência e corrupção

O papa Francisco pediu hoje aos padres para não se resignarem face à violência e corrupção, durante um encontro com religiosos num estádio de Morelia, capital do estado de Michoacán (oeste), um dos bastiões do narcotráfico no México.

"[Os cristãos e as minorias em algumas partes do mundo são] mártires dos tempos modernos, humilhados e discriminados por causa da fidelidade ao Evangelho." - Papa Francisco (6-08-2015)

"[Os cristãos e as minorias em algumas partes do mundo são] mártires dos tempos modernos, humilhados e discriminados por causa da fidelidade ao Evangelho." - Papa Francisco (6-08-2015)

© Tony Gentile / Reuters

"Que tentação poderá provir dos meios frequentemente dominados pela violência, a corrupção, o tráfico de droga, o desprezo pela dignidade da pessoa, a indiferença face ao sofrimento e a precaridade? Que propensão se pode ter face a esta realidade que parece ter-se tornado num sistema inamovível? Creio que podemos defini-la como resignação", observou o papa perante dezenas de milhares de padres, religiosos, religiosas e seminaristas.

"A resignação é uma das armas preferidas do diabo! Uma resignação que nos paralisa e que não apenas nos assusta mas que nos faz recuar nas nossas sacristias e nas nossas aparentes seguranças. Uma resignação que apenas nos impede de assumir os riscos e transformar as coisas", disse Francisco nesta região que tem assistido à emergência de poderosos cartéis da droga, muitos deles com referências católicas na sua designação.

Na sua campanha contra o medo e o desencorajamento, o papa, conhecido como "Tata Vasco" ("papa Vasco") pelas populações autóctones, deu o exemplo de antigas figuras católicas como o monsenhor Vasco Vázquez de Quiroga, que não se resignou face às injustiças infligidas aos povos indígenas.

Este bispo combateu a violência então imposta pelos "Conquistadores" espanhóis aos índios Purepechas, denunciando terem sido "vendidos, humilhados, obrigados a vagabundear nos mercados para recolher os dejetos deitados por terra".

"Longe da resignação, colocou a sua fé em movimento, a sua vida, a sai compaixão" para "realizar iniciativas de amplitude face a uma realidade tão paralisante como injusta", disse o papa, muito aplaudido.

"Não somos nem pretendemos ser funcionários do divino, não somos nem nunca pretenderemos ser empregados de Deus, porque somos convidados a participar na sua vida, somos convidados a introduzirmo-nos no seu coração", exortou Francisco, que no sábado já tinha pedido aos bispos do país para não se comportarem como "príncipes" afastados dos sofrimentos e das injustiças.

O México é considerado um dos países mais perigosos do mundo, com 40 padres e seminaristas assassinados desde 2006. O estado de Michoacán e o vizinho estado de Guerrero são os mais perigosos para os religiosos.

A Igreja católica mexicana, a segunda mais importante do mundo, congrega cerca de 100 milhões de fiéis, mas a sua poderosa hierarquia tem-se mostrado dividida e integrada por um significativo setor "elitista", mesmo que a maioria dos prelados se comprometa em favor dos pobres.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59