sicnot

Perfil

Mundo

Bashar Al Assad concede indulto a desertores do exército

O presidente sírio, Bashar al Assad, concedeu hoje um indulto aos desertores do exército nacional que estão no país ou fora, avançou a agência de notícias oficial síria Sana.

SANA HANDOUT

Bashar Al Assad emitiu um decreto que perdoa a pena aos desertores militares e dá um prazo de 30 dias aos que se encontrem em território sírio para se entregarem à Justiça.

Além disso, concede um ultimato de 60 dias aos que estejam fora do país e queiram legalizar a sua situação.

Desde o início do conflito na Síria, em março de 2011, o chefe de Estado decretou várias amnistias, mas excluindo sempre os que tiveram "as mãos manchadas de sangue".

O último indulto concedido por Bashar Al Assad foi em julho, aos autores de crimes referentes ao incumprimento da lei militar, entre estes a deserção, com a condição de os infratores se entregarem às autoridades.

O decreto de hoje surge depois de uma visita na terça-feira a Damasco do enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria, Staffan de Mistura, que se reuniu com o ministro sírio dos Negócios Estrangeiros, Walid al Mualem, numa tentativa de impulsionar as negociações de Paz entre o regime e a oposição.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43