sicnot

Perfil

Mundo

Buscas na sede da extrema-direita francesa por suspeita de desvio de fundos da UE

A polícia francesa fez hoje buscas na sede da Frente Nacional (extrema-direita), perto de Paris, no âmbito de uma investigação a alegações de desvio de fundos do Parlamento Europeu para pagar salários a funcionários do partido.

Marine le Pen lidera o Frente Nacional desde 2011.

Marine le Pen lidera o Frente Nacional desde 2011.

© Alessandro Garofalo / Reuters

A justiça suspeita que duas dezenas de assistentes de eurodeputados da FN recebiam salários europeus sem nunca terem desempenhado funções em Bruxelas, trabalhando exclusivamente para o partido em França.

Em causa podem estar cerca de 7,5 milhões de euros.

Segundo fonte policial citada pela agência France Presse, cinco agentes realizaram as buscas na sede da FN, em Nanterre, subúrbio a oeste de Paris, durante a manhã de hoje.

O partido liderado por Marine Le Pen rejeita as alegações e afirma que a investigação tem motivações políticas, acusando o governo de tentar "prejudicar, espiar e intimidar a oposição patriótica".

O caso foi desencadeado pelo organismo antifraude da União Europeia, OLAF, no início de 2015, e transmitido às autoridades francesas.

A operação em Nanterre realiza-se um dia depois de a polícia ter feito buscas na residência do fundador do partido e pai da atual líder, Jean-Marie Le Pen, no escritório do seu secretário pessoal, Gérald Gérin, e de um contabilista ligado ao partido.

Lusa

  • Junta de Santa Maria Maior no centro de Lisboa contra despejos de idosos
    3:02
  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.