sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul proíbe intercâmbios com o Norte

A Coreia do Sul anunciou hoje que proibiu todo o tipo de intercâmbio civil com a Coreia do Norte, incluindo ajuda humanitária, numa nova medida de pressão após o teste nuclear e de mísseis do regime de Kim Jong-un.

Centenas de sul coreanos manifestaram-se em Seul contra o último teste nuclear realizado pela Coreia do Norte.

Centenas de sul coreanos manifestaram-se em Seul contra o último teste nuclear realizado pela Coreia do Norte.

© Kim Hong-Ji / Reuters

"A partir de agora, o Governo não autorizará os intercâmbios com a Coreia do Norte devido ao ensaio nuclear e de mísseis", disse à agência Efe um representante do Ministério da Unificação, que confirmou que a restrição aplicar-se-á também às organizações não-governamentais que fornecem ajuda humanitária ao país vizinho.

Seul recusou 17 requerimentos pendentes de organizações e particulares para estabelecer contacto com a Coreia do Norte, que incluem pedidos de autorização para a realização de viagens transfronteiriças e o envio de materiais a partir da Coreia do Sul.

O Ministério da Unificação argumentou que as ações norte-coreanas criaram uma situação "grave", pelo que não se afigura adequado continuar a fomentar a cooperação.

Seul e Pyongyang aumentaram o intercâmbio desde o passado verão, após a assinatura de um acordo de reconciliação, e em finais do ano passado tiveram lugar vários encontros de cariz civil e religioso, e foram enviados alimentos e fertilizantes para a Coreia do Norte a partir do vizinho Sul.

Ao longo de 2015, as trocas entre as Coreias (incluindo as operações no complexo industrial conjunto de Kaesong) totalizaram 2.700 milhões de dólares (2.400 milhões de euros), e os envios estatais ou privados da Coreia do Sul de ajuda humanitária ascenderam a 22 milhões de dólares (19,7 milhões de euros).

Por outro lado, Seul pediu hoje aos sul-coreanos para evitarem restaurantes norte-coreanos no estrangeiro por motivos de segurança, uma medida que parece ter como objetivo atacar outra das fontes de dividas do regime de Pyongyang.

Nos últimos anos, as visitas aos cada vez mais estabelecimentos de comida norte-coreanos, supostamente operados pelo regime de Kim Jong-un, têm-se popularizado entre os turistas e os emigrantes sul-coreanos em Pequim e em outras cidades asiáticas.

A Coreia do Norte realizou a 06 de janeiro o seu quarto teste nuclear, e a 07 de fevereiro lançou um satélite para o Espaço, numa ação considerada pela comunidade internacional como um ensaio encoberto de mísseis balísticos, algo que violaria resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

Seul já tomou outras medidas como resposta, tal como encerrar o complexo conjunto de Kaesong e intensificar os exercícios militares conjuntos com os Estados Unidos, enquanto o Conselho de Segurança da ONU decide que sanções aplicar à Coreia do Norte.

Lusa

  • Confrontos entre gangues rivais na prisão brasileira de Natal

    Mundo

    Dois gangues rivais entraram em confronto na Penitenciária de Alcaçuz, a mesma onde morreram 26 presos num motim esta semana, avança a agência France Press. O site da Globo refere que há um morto e sete feridos. O Exército já foi chamado a intervir.

    Em desenvolvimento

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos
    2:32

    Economia

    Os transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos já a partir do próximo mês e a poupança nos passes combinados pode chegar até aos 12 euros por mês. Para além disso, foram criados 1280 lugares de estacionamento gratuito junto às estações da CP e Governo reafirma ainda que a linha será alvo de obras de melhoramentos este ano. Em 2016 passaram pela linha de Cascais 25 milhões de passageiros, mais 2,9% que no ano anterior.

  • Edíficio histórico de Teerão desmorona-se durante incêndio
    1:20
  • Cantora da Lambada encontrada morta carbonizada

    Cultura

    A cantora brasileira Loalwa Braz Vieira, ícone da Lambada do fim dos anos 80 e intérprete da música "Chorando se foi", foi encontrada morta num carro incendiado em Saquarema, Rio de Janeiro. A notícia é avançada pela Globo.