sicnot

Perfil

Mundo

Milhares de mulheres aborígenes desaparecidas nas últimas décadas no Canadá

Estima-se que cerca de quatro mil mulheres aborígenes estejam desaparecidas ou tenham sido mortas, nos últimos 30 anos, no Canadá.

O primeiro-ministro canadiano ordenou o início de novas investigações e a renovação total das relações entre o governo e a população indígena

O primeiro-ministro canadiano ordenou o início de novas investigações e a renovação total das relações entre o governo e a população indígena

© Blair Gable / Reuters

O ministério dos Assuntos Indígenas avançou com o estes números que admitem ser superior ao inicialmente estimado.

No ano passado, um relatório das autoridades canadianas apontava para 1200 mulheres, um valor bastante contestado pelas famílias que afirmam que os casos da comunidade indígena não são tratados da mesma forma que o resto da população.

Em dezembro de 2015, o primeiro-ministro Justin Trudeau ordenou o início de novas investigações e a renovação total das relações entre o governo e a população indígena.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.