sicnot

Perfil

Mundo

Havana diz que visita de Obama será "mais um passo" para melhorar relações

As autoridades cubanas saudaram hoje a visita do Presidente norte-americano, Barack Obama, a Cuba, agendada para março, e afirmaram que esta viagem será "mais um passo" para melhorar as relações entre Havana e Washington.

Desmond Boylan

A visita, prevista para os próximos dias 21 e 22 de março, "será mais um passo para o melhoramento das relações entre Cuba e os Estados Unidos", afirmou, em declarações à imprensa, Josefina Vidal, responsável pelas negociações com os Estados Unidos no Ministério dos Negócios Estrangeiros cubano, momentos depois de Washington ter anunciado a viagem presidencial.

A representante acrescentou que esta visita será uma oportunidade para Obama conhecer a realidade cubana.

"Acreditamos que vai ser uma oportunidade importante para que Obama possa ter uma aproximação direta à realidade cubana e a tudo o que temos feito nos últimos anos no nosso país (...) para realizar as mudanças necessárias para melhorar o bem-estar do povo cubano", referiu.

Sobre a questão dos Direitos Humanos, Josefina Vidal disse que "Cuba está aberta a conversações com o governo dos Estados Unidos sobre qualquer tema, incluindo os Direitos Humanos", admitindo, porém, que existem conceitos e pontos de vistas diferentes entre os dois países.

O Presidente norte-americano anunciou hoje a sua visita a Cuba, prometendo abordar com as autoridades cubanas a questão dos Direitos Humanos, mas também encontros com membros da sociedade civil.

"No próximo mês, vou viajar para Cuba para fazer avançar o nosso progresso e esforços que podem melhorar a vida do povo cubano", afirmou o chefe de Estado norte-americano, num conjunto de mensagens publicadas na rede social Twitter sobre esta visita histórica e representativa do processo de aproximação entre os dois países, que durante mais de 50 anos viveram de costas voltadas.

"Ainda temos diferenças com o governo cubano que irei tratar diretamente. A América irá defender sempre os Direitos Humanos em todo o mundo", acrescentou.

Barack Obama será o primeiro Presidente norte-americano a visitar a ilha caribenha em 88 anos. Calvin Coolidge (1923-1929) foi o último Presidente norte-americano em exercício a visitar Cuba, em 1928.

Obama, que deixará a Casa Branca em pouco menos de um ano, torna-se no primeiro chefe de Estado norte-americano em funções a pisar solo cubano desde a revolução castrista de 1959.

Após mais de 50 anos sem relações diplomáticas, os Estados Unidos e Cuba anunciaram a 17 de dezembro de 2014 uma aproximação histórica entre os dois países, separados unicamente pelos 150 quilómetros do Estreito da Florida.

Depois de vários meses de rondas negociais, os líderes norte-americano e cubano, Barack Obama e Raul Castro, anunciaram a 01 de julho de 2015 o restabelecimento das relações diplomáticas e a abertura de embaixadas nas capitais de cada país.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efectivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21