sicnot

Perfil

Mundo

Havana diz que visita de Obama será "mais um passo" para melhorar relações

As autoridades cubanas saudaram hoje a visita do Presidente norte-americano, Barack Obama, a Cuba, agendada para março, e afirmaram que esta viagem será "mais um passo" para melhorar as relações entre Havana e Washington.

Desmond Boylan

A visita, prevista para os próximos dias 21 e 22 de março, "será mais um passo para o melhoramento das relações entre Cuba e os Estados Unidos", afirmou, em declarações à imprensa, Josefina Vidal, responsável pelas negociações com os Estados Unidos no Ministério dos Negócios Estrangeiros cubano, momentos depois de Washington ter anunciado a viagem presidencial.

A representante acrescentou que esta visita será uma oportunidade para Obama conhecer a realidade cubana.

"Acreditamos que vai ser uma oportunidade importante para que Obama possa ter uma aproximação direta à realidade cubana e a tudo o que temos feito nos últimos anos no nosso país (...) para realizar as mudanças necessárias para melhorar o bem-estar do povo cubano", referiu.

Sobre a questão dos Direitos Humanos, Josefina Vidal disse que "Cuba está aberta a conversações com o governo dos Estados Unidos sobre qualquer tema, incluindo os Direitos Humanos", admitindo, porém, que existem conceitos e pontos de vistas diferentes entre os dois países.

O Presidente norte-americano anunciou hoje a sua visita a Cuba, prometendo abordar com as autoridades cubanas a questão dos Direitos Humanos, mas também encontros com membros da sociedade civil.

"No próximo mês, vou viajar para Cuba para fazer avançar o nosso progresso e esforços que podem melhorar a vida do povo cubano", afirmou o chefe de Estado norte-americano, num conjunto de mensagens publicadas na rede social Twitter sobre esta visita histórica e representativa do processo de aproximação entre os dois países, que durante mais de 50 anos viveram de costas voltadas.

"Ainda temos diferenças com o governo cubano que irei tratar diretamente. A América irá defender sempre os Direitos Humanos em todo o mundo", acrescentou.

Barack Obama será o primeiro Presidente norte-americano a visitar a ilha caribenha em 88 anos. Calvin Coolidge (1923-1929) foi o último Presidente norte-americano em exercício a visitar Cuba, em 1928.

Obama, que deixará a Casa Branca em pouco menos de um ano, torna-se no primeiro chefe de Estado norte-americano em funções a pisar solo cubano desde a revolução castrista de 1959.

Após mais de 50 anos sem relações diplomáticas, os Estados Unidos e Cuba anunciaram a 17 de dezembro de 2014 uma aproximação histórica entre os dois países, separados unicamente pelos 150 quilómetros do Estreito da Florida.

Depois de vários meses de rondas negociais, os líderes norte-americano e cubano, Barack Obama e Raul Castro, anunciaram a 01 de julho de 2015 o restabelecimento das relações diplomáticas e a abertura de embaixadas nas capitais de cada país.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão