sicnot

Perfil

Mundo

Seul garante que Coreia do Norte prepara atos terroristas

O Serviço Nacional de Inteligência (NIS) da Coreia do Sul garantiu hoje que a Coreia do Norte prepara atos terroristas, numa altura de tensão entre ambos os países devido aos ensaios nuclear e de mísseis por Pyongyang.

© Kim Hong-Ji / Reuters

O NIS sustenta que o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, ordenou às instituições militares e serviços de informação que organizem qualquer tipo de ataque -- convencional ou informático --, segundo revelou hoje, no parlamento, o deputado do partido no poder Saenuri Lee Chul-woo após reunir-se com representantes do Governo.

Os preparativos estariam a cargo da Direção-Geral de Reconhecimento da Coreia do Norte, o organismo do Estado responsável pelas operações de inteligência no estrangeiro e de guerra cibernética, segundo a versão transmitida no parlamento e citada pela agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Os serviços secretos sul-coreanos consideram que os supostos ataques da Coreia do Norte poderiam consistir no envenenamento ou sequestro de sul-coreanos, ou em ataques informáticos visando empresas públicas e privadas.

O NIS não esclareceu a origem da informação e não é habitual a Coreia do Norte realizar atos terroristas convencionais contra o Sul, apesar de existirem precedentes que remontam à década de 1980.

Em 1983, terroristas norte-coreanos levaram a cabo um ataque bombista em Rangum (Birmânia), em que morreram 21 elementos de uma comitiva governamental sul-coreana e, em 1987, agentes de Pyongyang colocaram explosivos num avião que explodiu em pleno voo matando 115 passageiros e tripulantes.

Já a nível do ciberterrorismo, instituições públicas e privadas da Coreia do Sul têm sido alvo de vários ataques aos seus sistemas informáticos nos últimos anos e Seul tem quase sempre apontado a Coreia do Norte como culpada.

A acusação por parte dos serviços de informação da Coreia do Sul chega numa altura em que Seul lançou uma intensa ofensiva política contra a Coreia do Norte como represália pelos ensaios nuclear e de mísseis realizados em janeiro e fevereiro.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.