sicnot

Perfil

Mundo

Rajoy acredita num acordo entre UE e Reino Unido

O presidente do Governo espanhol manifestou-se hoje confiante, no final do primeiro dia do Conselho Europeu, de que vai ser possível alcançar um acordo que permita evitar a saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado "Brexit".

(Arquivo)

(Arquivo)

© Susana Vera / Reuters

"Creio que corre bem e espero que amanhã [sexta-feira] se chegue já a um acordo", comentou Mariano Rajoy, em declarações aos jornalistas.

O Conselho Europeu, iniciado na quinta-feira à tarde e consagrado à crise de refugiados e ao "Brexit", prossegue hoje de manhã, estando Portugal representado pelo primeiro-ministro, António Costa, nas negociações dos chefes de Estado e de Governo da UE.

"A minha posição tem sido sempre a mesma: apoiar Cameron para que esse referendo que pretende fazer resulte num triunfo do sim e que o Reino Unido permaneça na União", disse Rajoy.

No final do primeiro dia de cimeira europeia, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou terem sido "feitos alguns progressos" na questão do referendo sobre a permanência do Reino Unido na UE, mas que ainda é necessário "fazer muito".

Na rede social Twitter, Tusk anunciou a realização de várias reuniões bilaterais hoje sobre o "Brexit", que se iniciam com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, seguindo-se o presidente francês, François Hollande, o primeiro-ministro checo, Bohuslav Sobotka, e o primeiro-ministro belga, Charles Michel.

Nas mesmas declarações aos jornalistas, sobre os refugiados, Mariano Rajoy insistiu que continua a defender que os problemas da migração se devem resolver na origem e não quando já são muito mais complicados de abordar.

"Neste momento, resolver a situação na Síria é fundamental", frisou o presidente do Governo espanhol.

Donald Tusk anunciou hoje em Bruxelas que União Europeia e Turquia vão celebrar uma nova reunião no início de março para discutir o plano de ação conjunto para fazer face à crise de refugiados.

Após quase dez horas de discussões, os chefes de Estado e de Governo da UE, reunidos em Bruxelas, foram unânimes em considerar que "o plano de ação com a Turquia continua a ser uma prioridade" no quadro da resposta europeia à crise de refugiados, e deve ser "feito tudo" para que o mesmo funcione, pelo que foi decidida a realização de uma nova cimeira conjunta no início de março, indicou Donald Tusk.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.