sicnot

Perfil

Mundo

Rajoy acredita num acordo entre UE e Reino Unido

O presidente do Governo espanhol manifestou-se hoje confiante, no final do primeiro dia do Conselho Europeu, de que vai ser possível alcançar um acordo que permita evitar a saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado "Brexit".

(Arquivo)

(Arquivo)

© Susana Vera / Reuters

"Creio que corre bem e espero que amanhã [sexta-feira] se chegue já a um acordo", comentou Mariano Rajoy, em declarações aos jornalistas.

O Conselho Europeu, iniciado na quinta-feira à tarde e consagrado à crise de refugiados e ao "Brexit", prossegue hoje de manhã, estando Portugal representado pelo primeiro-ministro, António Costa, nas negociações dos chefes de Estado e de Governo da UE.

"A minha posição tem sido sempre a mesma: apoiar Cameron para que esse referendo que pretende fazer resulte num triunfo do sim e que o Reino Unido permaneça na União", disse Rajoy.

No final do primeiro dia de cimeira europeia, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou terem sido "feitos alguns progressos" na questão do referendo sobre a permanência do Reino Unido na UE, mas que ainda é necessário "fazer muito".

Na rede social Twitter, Tusk anunciou a realização de várias reuniões bilaterais hoje sobre o "Brexit", que se iniciam com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, seguindo-se o presidente francês, François Hollande, o primeiro-ministro checo, Bohuslav Sobotka, e o primeiro-ministro belga, Charles Michel.

Nas mesmas declarações aos jornalistas, sobre os refugiados, Mariano Rajoy insistiu que continua a defender que os problemas da migração se devem resolver na origem e não quando já são muito mais complicados de abordar.

"Neste momento, resolver a situação na Síria é fundamental", frisou o presidente do Governo espanhol.

Donald Tusk anunciou hoje em Bruxelas que União Europeia e Turquia vão celebrar uma nova reunião no início de março para discutir o plano de ação conjunto para fazer face à crise de refugiados.

Após quase dez horas de discussões, os chefes de Estado e de Governo da UE, reunidos em Bruxelas, foram unânimes em considerar que "o plano de ação com a Turquia continua a ser uma prioridade" no quadro da resposta europeia à crise de refugiados, e deve ser "feito tudo" para que o mesmo funcione, pelo que foi decidida a realização de uma nova cimeira conjunta no início de março, indicou Donald Tusk.

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11