sicnot

Perfil

Mundo

Sindicato da polícia de Miami quer boicotar concerto de Beyoncé

O sindicato da polícia de Miami, nos EUA, lançou um apelo aos seus agentes para que boicotem o próximo espetáculo de Beyoncé, por entender que a cantora promoveu, durante o Super Bowl 50, o movimento radical Panteras Negras.

Beyoncé no Super Bowl, EUA

Beyoncé no Super Bowl, EUA

© USA Today Sports / Reuters

"O facto de Beyoncé ter usado o Super Bowl deste ano para dividir os norte-americanos através da promoção das Panteras Negras e a sua mensagem contra a polícia mostra como ela não é compatível com a aplicação da lei", afirmou o presidente do sindicato policial de Miami, Javier Ortiz, em comunicado.

Os Panteras Negras eram um movimento destinado a proteger os negros norte-americanos da brutalidade policial, que evoluiu para um partido com uma ideologia revolucionária e inspiração maoísta.

Beyoncé foi este ano a estrela do espetáculo do intervalo do Super Bowl, a final da Liga Nacional de Futebol Americano (NFL), em que apresentou a sua nova música "Formation", acompanhada de um vídeo.

A atuação em geral, incluindo as roupas e as bailarinas que acompanharam a cantora, desencadeou críticas por parte de vários departamentos de polícia, por considerarem que aludiu ao movimento radical dos anos de 1960 e a outros mais recentes.

Javier Ortiz assinalou que estas "mensagens contra os polícias" levaram o sindicato Ordem Fraternal da Polícia de Miami a apelar a um boicote ao concerto de Beyoncé, previsto para 27 de abril, no estádio de basebol dos Los Marlins, em Miami.

  • Super Bowl, evento voltou a mobilizar milhões nos EUA
    2:37

    Desporto

    A Super Bowl, final da principal liga de futebol americano, terminou com a vitória dos Denver Broncos frente aos Carolina Panthers, num evento que vai muito além do desporto. O acontecimento desportivo mais aguardado nos Estados Unidos e que é também seguido em todo o planeta. Milhões de espectadores acompanham o jogo pela televisão, o que faz com que o Super Bowl seja estrategicamente planeado, de modo a tirar o máximo proveito das receitas publicitárias. Todos os anos, este evento desportivo faz movimentar mais de 14 mil milhões de dólares na economia norte-americana.

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.