sicnot

Perfil

Mundo

Casamento com três mil casais na Coreia do Sul

GALERIA DE FOTOS

Milhares de casais participaram hoje num casamento em massa promovido pela Igreja da Unificação na Coreia do Sul, com a viúva do fundador da instituição, Sun Myung Moon, a presidir ao evento num estádio desportivo.

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

Três mil casais vestidos de igual provenientes de 62 países, incluindo 1.000 novos casais e 2.000 pares já casados, participaram na cerimónia que se prolongou por três horas em Gapyeong, local da sede da igreja na Coreia do Sul.

Os casamentos em massa, frequentemente realizados em estádios com milhares de casais, têm sido uma das atividades de assinatura da igreja, fundada por Moon em 1954.

Sun Myung Moon morreu em setembro de 2012, com 92 anos. A viúva, Hak Ja Han, que presidiu à cerimónia de hoje, instou os crentes a fazerem esforços para completar a missão de "construir o céu na terra" até ao ano de 2020.

A igreja começou a organizar estes eventos nos anos 1960, no início apenas com algumas dezenas de casais, mas desde então os números cresceram exponencialmente.

Em 1997, 30.000 casais deram o nó em Washington e dois anos depois cerca de 21.000 encheram o Estádio Olímpico em Seul.

A maioria era apresentada pessoalmente por Moon, que acreditava que o amor romântico levava à promiscuidade e ao desentendimento, gerando sociedades disfuncionais.

A preferência de Moon para a mistura de diferentes culturas significava que muitas vezes os casais não tinham uma língua em comum.

Com Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.