sicnot

Perfil

Mundo

Casamento com três mil casais na Coreia do Sul

GALERIA DE FOTOS

Milhares de casais participaram hoje num casamento em massa promovido pela Igreja da Unificação na Coreia do Sul, com a viúva do fundador da instituição, Sun Myung Moon, a presidir ao evento num estádio desportivo.

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

© Kim Hong-Ji / Reuters

Três mil casais vestidos de igual provenientes de 62 países, incluindo 1.000 novos casais e 2.000 pares já casados, participaram na cerimónia que se prolongou por três horas em Gapyeong, local da sede da igreja na Coreia do Sul.

Os casamentos em massa, frequentemente realizados em estádios com milhares de casais, têm sido uma das atividades de assinatura da igreja, fundada por Moon em 1954.

Sun Myung Moon morreu em setembro de 2012, com 92 anos. A viúva, Hak Ja Han, que presidiu à cerimónia de hoje, instou os crentes a fazerem esforços para completar a missão de "construir o céu na terra" até ao ano de 2020.

A igreja começou a organizar estes eventos nos anos 1960, no início apenas com algumas dezenas de casais, mas desde então os números cresceram exponencialmente.

Em 1997, 30.000 casais deram o nó em Washington e dois anos depois cerca de 21.000 encheram o Estádio Olímpico em Seul.

A maioria era apresentada pessoalmente por Moon, que acreditava que o amor romântico levava à promiscuidade e ao desentendimento, gerando sociedades disfuncionais.

A preferência de Moon para a mistura de diferentes culturas significava que muitas vezes os casais não tinham uma língua em comum.

Com Lusa

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.