sicnot

Perfil

Mundo

Cruz despede porta-voz por divulgar falsa declaração de Rubio sobre a Bíblia

O candidato às eleições primárias republicanas nos Estados Unidos Ted Cruz despediu hoje o seu principal porta-voz e diretor de comunicação, Rick Tyler, por divulgar um vídeo com uma falsa declaração do seu adversário Marco Rubio sobre a Bíblia.

Jae C. Hong

"Passei a manhã a investigar o que se passou e pedi a Rick Tyler que se demitisse. Deixei claro que faremos esta campanha com os mais altos padrões de integridade", anunciou Cruz hoje numa breve conferência de imprensa, em Las Vegas (Nevada).

Tyler, um veterano republicano especialista em comunicação, desculpou-se este domingo no Facebook por ter partilhado nas redes sociais um vídeo de Rubio "sem ter comprovado a sua veracidade".

No vídeo, pode ver-se como Rubio passa ao lado de um membro da campanha de Cruz que está a ler a Bíblia no vestíbulo de um hotel.

O áudio é impercetível e os subtítulos do vídeo indicam que Rubio disse "bom livro, não há muitas respostas nele".

No entanto, o que realmente comenta o senador pela Florida é "bom livro, todas as respostas estão nele".

"Quero pedir perdão ao senador Marco Rubio por ter publicado hoje uma história inexata sobre ele. (...) Como o áudio não estava claro, não tinha de ter assumido que a história estava correta. Apaguei a publicação porque não a teria partilhado se soubesse que era falsa", escreveu Tyler na sua página de Facebook no domingo.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.